Publicado 26 de Fevereiro de 2018 - 11h40

Por AFP

O presidente russo Vladimir Putin ordenará a instauração a partir desta terça-feira de uma trégua humanitária em Ghuta Oriental, reduto dos rebeldes que são alvo de uma intensa ofensiva na Síria, informaram as agências russas."Sob ordem do presidente russo e com o objetivo de evitar perdas entre os civis de Ghuta Oriental, uma trégua humanitária será instaurada a partir de 27 fevereiro, das 09H00 às 14H00 (local)", indicou o ministro russo da Defesa, Serguei Shoigu, citado pelas agências russas.Segundo Shoigu, "corredores humanitários" serão estabelecidos para permitir a evacuação dos civis. "As coordenadas estão prontas e serão divulgadas em breve", precisou.Esta medida é anunciada após a adoção pelo Conselho de Segurança da ONU de uma resolução exigindo "sem demora" um cessar-fogo humanitário de um mês na Síria, enquanto mais de 550 civis foram mortos em oito dias de ataques do regime neste reduto rebelde, localizado perto de Damasco.O texto precisou de mais de quinze dias de negociações para obter a aprovação da Rússia, aliada do regime de Bashar Al-Assad.Os ataques aéreos e tiros de artilharia do regime em Ghuta Oriental continuavam nesta segunda-feira, apesar de aparentemente terem diminuído de intensidade, fazendo 17 mortos entre civis, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).Moscou já havia estabelecido uma trégua unilateral em Aleppo em 2016 para permitir a evacuação de civis e a retirada de combatentes, antes que o regime retomasse inteiramente o controle da cidade;O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, acusou nesta segunda-feira os rebeldes de Ghuta Oriental de "fazer a população local de refém", chamando a situação de muito tensa.pop/nm/sg/cn

Escrito por:

AFP