Publicado 27 de Fevereiro de 2018 - 17h38

Por Estadão Conteúdo

Roger Federer e Serena Williams foram eleitos nesta terça-feira o melhor e a melhor atleta da temporada, em eleição realizada pelo prêmio Laureus

Roger Federer e Serena Williams foram eleitos nesta terça-feira o melhor e a melhor atleta da temporada, em eleição realizada pelo prêmio Laureus

Os tenistas Roger Federer e Serena Williams foram eleitos nesta terça-feira o melhor e a melhor atleta da temporada, em eleição realizada pelo prêmio Laureus. O suíço ainda ganhou o prêmio de melhor retorno do ano, após se recuperar de diversos problemas físicos e voltar ganhando diversos títulos, entre outros, o Aberto da Austrália e Wimbledon.

"É um momento especial para mim. Sei como é importante vencer o prêmio Laureus e que eu poderia vencer, mas ganhar dois prêmios é algo verdadeiramente único. É acima do esperado", comemorou o suíço, eleito pela quinta vez o melhor atleta do ano. Antes, havia ganho entre 2005 e 2008. Roger Federer derrotou Mo Farah (atletismo), Chris Froome (ciclismo), Lewis Hamilton (Fórmula 1), Rafael Nadal (tênis) e Cristiano Ronaldo (futebol).

Serena Williams conquistou pela quinta vez o prêmio e derrotou Allyson Felix (atletismo), Katie Ledecky (natação), Garbiñe Muguruza (tênis), Caster Semenya (atletismo) e Mikaela Shiffrin (esqui). A tenista norte-americana não pôde comparecer à entrega do prêmio. É a quarta estatueta dela, que já havia vencido em 2016, 2010 e 2003.

A Mercedes ganhou como a melhor equipe do ano graças à boa temporada na Fórmula 1, que culminou com o título de Lewis Hamilton. Ela superou o Real Madrid (futebol), o Golden State Warriors (basquete), a seleção da Nova Zelândia de remo, o New England Patriots (futebol americano) e a equipe da França na Copa Davis (tênis).

O prêmio de jovem do ano ficou para o golfista Sergio Garcia, de 18 anos, que apesar da juventude, conquistou o Masters do ano passado. Ele derrotou Anthony Joshua (boxe), Kylian Mbappé (futebol), Jelena Ostapenko (tênis), Giannis Antetokounmpo (basquete) e Caeleb Dressel (natação).

Já o prêmio paralímpico ficou com Marcel Hug, do atletismo. O suíço derrotou Yui Kamiji (tênis), Oksana Masters (esqui cross-country), Bibian Mentel-Spee (snowboard), Jetze Play (ironman) e Markus Rehm (atletismo).

Em relação aos esportes radicais, o vencedor foi o francês Armel Le Cléac'h, na vela. Ele superou Tyler Wright (surfe), John John Florence (surfe), Anna Gasser (snowboard), Mark McMorris (snowboard) e Nyjah Huston (skate).

Por fim, a Chapecoense ficou com o título de melhor momento do ano, superando The Iowa Hawkeyes e seus torcedores da "Kinnick Wave"; Bradley Lowery, o torcedor de futebol de seis anos e sua amizade com o atacante inglês Jermain Defoe; Kimi Räikkönen e seu fã de 6 anos Thomas Danel e o piloto de automobilismo Billy Monger, de 18 anos.

Escrito por:

Estadão Conteúdo