Publicado 27 de Fevereiro de 2018 - 18h50

Por Do Correio

As partes concordaram em se reunir para a elaboração de uma proposta para a transição dos empregados contratados pela Vitale para o novo empregador

Divulgação/MPT

As partes concordaram em se reunir para a elaboração de uma proposta para a transição dos empregados contratados pela Vitale para o novo empregador

 Em audiência realizada na manhã dessa terça-feira, 27, o Município de Campinas, o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo e o Sindicato dos Profissionais de Saúde de Campinas e Região (Sinsaúde) se reuniram para discutir questões envolvendo a transição de contrato no Complexo Hospitalar Prefeito Edivaldo Orsi, o Ouro Verde.

As partes concordaram em se reunir para a elaboração de uma proposta para a transição dos empregados contratados pela Vitale para o novo empregador, cujo conteúdo deve conter como “premissas básicas a possibilidade de escolha do trabalhador (permanência ou não na nova empresa), contratação deste trabalhador pela empresa ou entidade que irá assumir as atividades do hospital”.

O objetivo da proposta é envidar esforços para garantir a permanência dos trabalhadores nas atividades exercidas por eles atualmente e dar transparência ao processo aos empregados do estabelecimento.

A proposta deve ser apresentada ao Ministério Público do Trabalho até o dia 9 de março de 2018. Em seguida será designada uma nova audiência. Até a data da próxima audiência fica suspensa a greve dos trabalhadores do hospital, que seria iniciada pelo Sinsaúde nessa terça-feira.

O Município se comprometeu também a pagar as verbas rescisórias devidas a dois enfermeiros que foram recentemente demitidos do Ouro Verde, no prazo de 10 dias.

Escrito por:

Do Correio