Publicado 26 de Fevereiro de 2018 - 8h02

Por Rogério Verzignasse

O Sobrapar, centro de referência no tratamento de traumatismos craniofaciais: ações com finalidades humanitárias ganham recursos do Estado

Cedoc/RAC

O Sobrapar, centro de referência no tratamento de traumatismos craniofaciais: ações com finalidades humanitárias ganham recursos do Estado

As cidades de Campinas e Americana acabam de ser contempladas pelo Estado com recursos da ordem de R$ 300 mil, que devem ser investidos em políticas de amparo à criança, ao adolescentes e ao idoso.

Os repasses que chegam à RMC fazem parte de um pacote de R$ 4,3 milhões, que financia projetos sociais em todos os municípios do Estado de São Paulo. Seis mil pessoas devem ser beneficiadas.

Os recursos são dos fundos estaduais ligados ao Conselho Estadual do Idoso (CEI) e ao Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONDECA). As ordens de repasse foram assinadas na sexta-feira pelo governados Geraldo Alckmin.

Na RMC

Em Campinas, acontece o repasse de R$ 96.189,80 à Sociedade Brasileira de Pesquisa e Assistência para Reabilitação Craniofacial (Sobrapar), que mantém um centro hospitalar na Cidade Universirária e é uma referência no setor.

Outro beneficiado em Campinas é o Centro de Promoção para um Mundo Melhor (CEPROMM), uma organização não-governamental sem fins lucrativos, que presta assistência a menores no Jardim Itatinga. A garotada tem aulas de teatro, oficinas, refeições, atendimento psicológico, esportes. Americana recebe R$ 125 mil, que serão investidos em projetos da política municipal de atenção aos idosos.

No Estado Todo

Foram assinados 13 convênios, no valor total de R$ 2,6 milhões, para apoiar projetos voltados à inclusão digital das pessoas idosas, permanência ou reinserção do idoso no mercado de trabalho e ao mapeamento para o enfrentamento e a erradicação da violência contra o idoso.

Do CONDECA, serão 12 projetos que somam R$ 1,7 milhão, focados em atividades culturais, educacionais, esporte e saúde.

Impostos

Os recursos foram obtidos por meio da destinação de parte do imposto de renda de pessoas física e jurídica, e doações para os fundos estaduais. Os conselhos por meio de edital, selecionam os projetos.

De acordo com o secretário de Estado do Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, a população deve saber da possibilidade de deixar parte do imposto para projetos que ajudam crianças, adolescentes e idosos. “A falta de conhecimento resulta em menos recursos destinados a quem realmente precisa”, disse. (Com informações do Estadão Conteúdo)

Escrito por:

Rogério Verzignasse