Publicado 03 de Janeiro de 2018 - 5h30

O Índice de Confiança Empresarial (ICE), da Fundação Getulio Vargas (FGV), encerrou 2017 com um aumento de 1,2 ponto em dezembro na comparação com novembro, acumulando seis meses consecutivos de alta e atingindo 93,1 pontos, o maior nível desde abril de 2014.

Segundo o economista da FGV Aloisio Campelo Jr., o ano terminou com uma melhora da percepção dos empresários sobre a situação atual dos negócios e com a retomada do otimismo. “A expectativa é que a confiança continue avançando nos próximos meses, apesar dos níveis ainda elevados de incerteza política”, avaliou.

O Índice de Expectativas, que mede a confiança em relação ao futuro, subiu 1,4 ponto, alcançando 101,3 pontos e ultrapassando, pela primeira vez desde novembro de 2013, a barreira dos 100. O Índice da Situação Atual, que avalia a situação presente, subiu 0,9 ponto e chegou a 87,6 pontos, maior nível desde setembro de 2014.

A confiança avançou em todos os quatro setores que integram o indicador. A maior contribuição para a alta do índice em dezembro foi dada pelo setor de Serviços (0,5 ponto), seguido por Indústria e Comércio (0,3 ponto cada) e Construção Civil (0,1 ponto). No cômputo geral, em dezembro, a confiança aumentou em 67% dos 49 segmentos pesquisados pela FGV. (Da Agência Brasil)