Publicado 25 de Janeiro de 2018 - 19h05

Miguel Falabella sabe descrever o cotidiano como poucos. Principalmente se esse dia a dia acontecer dentro de um núcleo familiar de poucos recursos financeiros. Foi assim nas bem-sucedidas Toma Lá Dá Cá, Pé na Cova e, agora, com Brasil a Bordo. Na “sitcom” recém-estreada pela Globo, a história gira em torno da fictícia Piorá Linhas Aéreas. Seus donos, Berna, Vadeco, Durval e Gonçalo, personagens de Arlete Salles, Miguel Falabella, Marcos Caruso e Luís Gustavo, vivem com seus filhos e agregados em um casarão decadente. Depois de experimentar dias de luxo, donos e funcionários passam a fazer viagens insalubres para pagar as dívidas da empresa, já que por determinação judicial, os funcionários passam a compor a diretoria da empresa. Apesar de ter estreado na última quinta, Brasil a Bordo começou a ser gravada no segundo semestre de 2016. Falta de prioridade na grade global e o acidente com o avião da Chapecoense fizeram com o que o programa não ganhasse o destaque merecido. A emissora aproveitou os contratempos que teve com a série e tentou, mais uma vez, alavancar seu serviço de “streaming”. No ano passado, a série estreou na Globo Play de maneira inédita: foi disponibilizada na íntegra. A série vai ao ar na TV Globo às quintas, às 23h10. (TV Press)