Publicado 04 de Janeiro de 2018 - 19h05

Uma pergunta: como é ser fotógrafo e cineasta? Ele responde: “Tenho a impressão de que é o que me salva. Embora sejam técnicas que produzem resultados diferentes, o quadro, a luz são parecidos, senão iguais. A foto é mais urgente. Um ‘clic’, e você conseguiu ou não. No cinema, o tempo é outro, mas, no limite, a expressão é a mesma.