Publicado 05 de Janeiro de 2018 - 5h30

Começa hoje em Campinas a Campanha de Popularização do Teatro. A programação promovida pela Secretaria Municipal de Cultura, e que segue até o dia 28 de janeiro, tem como objetivo valorizar as manifestações e produções culturais locais, trazendo ainda para a cidade espetáculos reconhecidos nacionalmente, proporcionando o encontro da população com a produção artística profissional e amadora. Ao todo, serão 24 produções de Campinas, Valinhos, Hortolândia, Araras, São Paulo e Rio de Janeiro, divididas entre 16 para o público adulto e oito destinadas ao infantil. Todas as apresentações foram selecionadas através de um chamamento público feito pela secretaria, mas que causou polêmica na cidade, sendo considerado “deserto” por entidades representativas de companhias profissionais de teatro convidadas a integrar a Comissão Organizadora da Campanha. Este ano, a coordenação ficou por conta da pasta.

O secretário de Cultura, Ney Carrasco, lamentou a ausência das entidades na organização. De acordo com publicação no Diário Oficial do Município, a coordenadoria não teve interessados inscritos. “A Campanha existe há 30 anos e sempre contou com o nosso apoio, espaços públicos e recursos, o que aconteceu é que assumimos a edição deste ano de forma mais democrática, selecionando os espetáculos por chamamento público, o que é correto e o que não acontecia antes. Não impedimos nem afastamos entidades da organização. Só assumimos por completo, cumprindo a lei que rege essa ação”, explicou.

Para o secretário, a mudança foi positiva. “Tivemos vários elogios sobre a forma de seleção. E com a alteração, acabamos atraindo espetáculos que podem agradar aos mais diversos públicos, desde comédia e drama, até temas religiosos. A edição deste ano está com uma pluralidade imensa. Buscamos ainda envolver artistas da Região Metropolitana de Campinas, já que, junto com essas 20 cidades, formamos um pólo cultural”, disse.

A Campanha antes era organizada pela Associação de Profissionais de Teatro de Campinas (APTC) e, para o presidente da entidade, Ton Crivelaro, a gestão foi “roubada”, conforme já publicado no Correio Popular. A mudança estrutural ocorreu por meio de um projeto de lei aprovado na Câmara de Vereadores. “Foi apenas um ato republicano, abrindo mais espaço e não passando por decisões de uma curadoria apenas”, defendeu Carrasco. “Nossa expectativa é de casa cheia todos os dias. A ideia de popularizar os preços é para atrair o máximo de público possível, ainda mais em um período de férias”, disse o secretário.

Programação

Os veteranos atores Antonio Petrin e Roberto Arduin estarão na cidade com a comédia dramática “Aeroplano”, de Carlos Gorostiza, no papel de dois setentões de classe média, ex-jogadores de futebol amador.

Já a conhecida companhia Ceart, de Campinas, trará três produções, sendo duas infantis - “Os Saltimbancos” e o musical “Os Três Porquinhos”, e o espetáculo adulto “Pequenas Igrejas, Grandes Negócios”, uma livre adaptação da obra “O Santo Milagroso”, de Lauro César Muniz.

Além da maratona de janeiro, com espetáculos diários de terça a domingo, a campanha avança nos primeiros dias de fevereiro com duas sessões especiais da peça “Colegas”: comédia sobre três jovens portadores da Síndrome de Down, que decidem fugir da instituição em que vivem para realizar seus sonhos. A montagem é uma adaptação do filme, sucesso de crítica e público e reconhecido com prêmios em diversos festivais. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do Teatro Castro Mendes de terça a domingo, das 16h às 21h. Nos dias dos espetáculos infantis, a bilheteria será aberta uma hora antes do início das apresentações. A programação e mais informações estão disponíveis no site https://portalcultura.campinas.sp.gov.br/campanhateatro.