Publicado 05 de Janeiro de 2018 - 5h30

O novo valor da tarifa do transporte coletivo de Campinas começa a valer amanhã. Para quem faz o pagamento em dinheiro, QR Code e Vale-transporte, a tarifa passou para R$ 4,70 - um aumento de 4,5% em relação ao que é pago até hoje. Já para quem usa o Bilhete Único comum, o novo preço é de R$ 4,30 - um aumento de 2,38%.

Quem usa o transporte público todos dias e passa pelos terminais espalhados pela cidade pode aproveitar para recarregar os bilhetes até hoje e garantir o valor mais baixo. Ontem de manhã a movimentação para recarregar o Bilhete Único, no Terminal Central, estava um pouco mais agitada.

A diarista Maria de Carvalho contou que ela já teria que recarregar o cartão de qualquer jeito, mas economizar, mesmo que seja um pouco, já ajuda nas contas de casa. “Eu sempre tenho que recarregar, mas claro que é bom aproveitar o preço”, contou. Maria é moradora do Jardim Florence I, mas trabalha próximo ao estádio do Guarani. Segundo ela, é necessário usar apenas dois ônibus (ida e volta), mas que mesmo assim aproveitar o preço acaba compensando.

O aumento da tarifa foi autorizado pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) nos últimos dias de dezembro. Na ocasião, a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc) informou que não comentaria o reajuste calculado pelo Poder Público.

Ainda de acordo com a empresa, caso haja uma recuperação da atividade econômica e, consequentemente, a redução do nível do desemprego, espera-se que a quantidade de usuários transportados aumente. Caso isso venha a ocorrer, os valores que passam a vigorar em janeiro podem ser suficientes para que haja o equilíbrio econômico-financeiro do contrato, informou a Transurc, em nota.

Protesto

Desde que o anúncio do aumento da passagem foi feito, a população tem se mobilizado contra os novos valores. A página “Falando de Busão”, no Facebook, anuncia a organização de uma manifestação com o lema “R$ 4,70 ninguém aguenta!” e os líderes da iniciativa estão convocando a população contra o aumento da tarifa para um ato no próximo dia 10. A página acumula cerca de 4067 curtidas. A manifestação está prevista para acontecer a partir das 17h, no Largo do Rosário. Cerca de 2,4 mil pessoas confirmaram presença. De acordo com os organizadores, um pouco antes, haverá um debate de algumas ideias e em seguida sairão em passeata. Antes do protesto, está marcado para o dia 8, na praça Carlos Gomes, uma reunião com os interessados em participar do ato. (Virgínia Alves/Da Agência Anhanguera)