Publicado 02 de Janeiro de 2018 - 5h30

Uma festa de Ano-Novo terminou com dois carros incendiados, muita sujeira e confusão no bairro São José, em Campinas. Os moradores do bairro relataram que muita gente participou do Réveillon, que só terminou por volta das 9h30. Os carros foram incendiados no cruzamento das ruas Daltair Paulino e Miguel João.

Uma moradora do bairro, que prefere não ser identificada, contou que todos os anos jovens comemoram a chegada do novo ano no local. A festa foi até o começo da manhã e, segundo os moradores, o evento conhecido por “Encontro na Rua 13”, nos últimos anos “tem passado dos limites”. “A rua fica toda fechada e ninguém consegue fazer nada. Quem mora aqui prefere sair de casa porque não tem condição de dormir”, contou.

Durante todo o dia os carros queimados ficaram no meio do cruzamento junto com muito lixo. Os moradores que passavam pelo local ficaram impressionados com a situação da rua e contaram que a limpeza acaba sendo feita por quem mora próximo. “Quem vai limpar vai ser essa loja e quem mora nessas casas”, contou um morador.

No Natal, os jovens também se reuniram na rua e mais de mil pessoas participaram. Quem mora no bairro relata que as festas começaram a ser feitas há seis anos e que antes de ser tomada por música muito alta, uso de drogas e violência, o evento era realizado pelas famílias do bairro. “Antes vinha todo mundo do bairro. Todo mundo se conhecia, agora virou uma bagunça e até gente de outra cidade vem parar aqui”, contou um outro morador.

Até a publicação desta reportagem, os donos do carro ainda não tinham aparecido. Moradores afirmam que os boatos que correm pelo bairro são de que o Sandero queimado seria de um motorista de Uber, que teria sido roubado durante a madrugada. O outro veículo queimado foi um Uno.

Um morador contou que algumas famílias se incomodaram com o som alto e a Polícia Militar foi acionada. Segundo ele, viaturas da PM chegaram a ir até o local duas vezes. Uma de madrugada e outra pela manhã. Eles afirmaram que na madrugada houve confronto entre os jovens e a polícia, alguns chegaram a sair da rua, mas depois que a polícia foi embora a festa continuou acontecendo. “A PM chegou a vir aqui, os meninos jogaram tijolos na polícia, depois da confusão a situação foi controlada, mas começou tudo de novo”, disse o morador.

Remoção

A Prefeitura de Campinas informou que a Guarda Municipal não foi acionada para atender a ocorrência. Já sobre a remoção dos carros da via, a Prefeitura informou que será feita pela Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano de Campinas (Emdec). Segundo a Prefeitura, agentes estiveram no local durante a tarde de ontem e a remoção já estava planejada. Até as 15h os carros ainda estavam no local.

Questionada sobre as recorrentes festas pelo bairro, a Secretaria de Segurança Pública informou que preza pelo policiamento comunitário e preservação da integridade física dos participantes. “Ao chegar aos locais onde os pancadões estão instalados, os policiais são orientados a identificar as lideranças, fiscalizar os veículos e, caso sejam constatadas irregularidades administrativas/penais, efetua-se a apreensão dos veículos”, disse em nota oficial. A secretaria não confirmou os confrontos entre polícia e moradores.