Publicado 26 de Janeiro de 2018 - 16h40

Por AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abriu a porta nesta sexta-feira para seu país voltar à Parceria Transpacífico (TPP), acordo comercial que ele rejeitou no ano passado apenas alguns dias após assumir a presidência. O magnata sugeriu isso em um discurso durante sua passagem no Fórum Econômico Mundial (WEF) em Davos, dias após os 11 países concordarem em avançar com o acordo sem os Estados Unidos. No discurso, Trump disse que os Estados Unidos considerariam negociar acordos de livre-comércio com seus ex-parceiros de TPP "ou individualmente, ou talvez em grupo". Mas apenas "se for do interesse de todos", acrescentou. Embora a sinalização tenha sido vaga, foi bem recebida pelo público pró-livre-mercado.A rejeição ao TPP foi uma das primeiras decisões de Trump ao chegar à Casa Branca, sob alegação de que prejudicaria trabalhadores americanos. O antecessor de Trump, Barack Obama, acreditava que o acordo seria benéfico para os negócios e ainda poderia estimular a China a aplicar as mesmas regras comerciais. "Trump enviou um sinal muito importante sobre o TPP. Isso é muito importante para a região", disse o ex-diplomata da ONU em Cingapura, Kishore Mahbubani, à AFP após o discurso. A saída de Trump "foi um desastre, porque teria ajudado a ancorar o presidente americano na região", acrescentou.arp/rlp/jh/ll

Escrito por:

AFP