Publicado 03 de Janeiro de 2018 - 18h50

Por Estadão Conteúdo

Sob impulso do grupo sueco Spotify, os serviços de streaming (transmisión por Internet) superaram os downloads em plataformas como iTunes.

Divulgação

Sob impulso do grupo sueco Spotify, os serviços de streaming (transmisión por Internet) superaram os downloads em plataformas como iTunes.

As vendas de músicas voltaram a crescer em 2017 nos Estados Unidos, aproveitando o auge dos serviços por streaming, anunciou nesta quarta-feira (3) a firma especializada BuzzAngle Music. O consumo total de música cresceu 12,8% em volume no ano passado no maior mercado do mundo, triplicando o aumento de 4,2% registrado em 2016.

Sob o impulso do grupo sueco Spotify, os serviços de streaming (transmisión por Internet) superaram os downloads em plataformas como iTunes, que há alguns anos revolucionaram a indústria da música. Segundo o BuzzAngle Música, a quantidade de músicas ouvidas por meio de streaming diariamente nos Estados Unidos (1,67 bilhão) é quase o triplo dos downloads de música no ano todo (563,7 milhões).

A transmissão de música on-line aumentou mais de 50% em um ano. Segundo a empresa, mais de 80% das reproduções são de sites por assinatura. Entretanto, nem tudo são flores: muitos artistas se queixam de receber somente uma pequena parcela dos lucros nesse novo cenário.

O Spotify também enfrenta uma crescente concorrência, com a chegada de serviços oferecidos por gigantes como Apple e Amazon. As vendas de álbuns continuaram caindo em 2017, com a exceção para um suporte: o vinil, que cresceu 20% graças a um renovado afeto dos fãs e colecionadores.

Depois do vinil, outro suporte histórico parece alcançar certa renovação: o cassete. O número de cópias vendidas duplicou em 2017, mas sem superar as 100.000.APPLE INC.AMAZON.COM

Escrito por:

Estadão Conteúdo