Publicado 03 de Janeiro de 2018 - 15h50

Por Estadão Conteúdo

O presidente do Equador, Lenin Moreno, confirmou nesta quarta-feira (3), que seu vice-presidente, Jorge Glas, perdeu o cargo a partir de sua prisão, há três meses, por receber propinas da Odebrecht."De acordo com o que diz a Constituição, o senhor vice-presidente da República, Joge Glas, deixou suas funções", disse Moreno à imprensa na casa de governo, acrescentando que a lei dá a ele 15 dias para apresentar ao Parlamento um trio de candidatos para eleger um sucessor.SP/lda/mvv

Escrito por:

Estadão Conteúdo