Publicado 01 de Janeiro de 2018 - 16h50

Por Estadão Conteúdo

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, sugeriu nesta segunda-feira (1º), pela primeira vez, que seu país poderá participar dos Jogos Olímpicos de Inverno que acontecerão em fevereiro na cidade sul-coreana de Pyeongchang."Espero sinceramente que os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang sejam realizados com sucesso", declarou Kim em seu discurso de Ano Novo. "Estamos dispostos a tomar as medidas necessárias, incluindo o envio de nossa delegação" a esses Jogos, acrescentou. "Com este objetivo, as autoridades do Norte e do Sul poderiam se encontram em um futuro próximo", afirmou.O anúncio foi "acolhido favoravelmente" pela presidência sul-coreana. "Se os Jogos forem um sucesso, isto contribuirá para a paz, não só na península coreana senão também na região e no mundo", declarou em um comunicado.Uma opinião compartilhada pelo presidente do comitê organizador (Pocog), Lee Hee-Beom. "Damos as boas-vindas à sugestão do Norte de que está pronto para iniciar negociações para participar nos Jogos", disse à AFP.A Coreia do Sul acolherá os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 de 9 a 25 de fevereiro, e os Jogos Paralímpicos a partir de 9 de março. As autoridades sul-coreanas e os organizadores do evento o apresentam como "os Jogos Olímpicos da Paz". As principais competições serão disputadas a apenas 80 km da zona fronteiriça entre as duas Coreias. Este acontecimento será "uma boa ocasião para mostrar ao mundo a afabilidade do povo coreano", disse o líder norte-coreano. "O ano 2018 será um ano significativo tanto para o Norte como para o Sul, já que o Norte celebrará o 70º aniversário de seu nascimento e o Sul abrigará os Jogos Olímpicos de Inverno", acrescentou.O dirigente norte-coreano advertiu, no entanto, que as tensões na península coreana poderiam ameaçar os Jogos. "As fortes tensões militares entre o Norte e o Sul devem diminuir e deve prevalecer uma atmosfera pacífica. Enquanto estivermos em uma situação instável que não é nem a guerra nem a paz, o Norte e o Sul não podem garantir o sucesso de seus acontecimentos programados, incluindo os Jogos Olímpicos, sentar-se para conversar ou avançar em direção à reunificação", declarou. "Devemos melhorar as relações entre o Norte e o Sul, que estão congeladas, e converter este ano em um período crucial na história nacional", acrescentou. A participação dos norte-coreanos em acontecimentos esportivos depende em grande medida da evolução da situação política e militar na península. Pyongyang boicotou os Jogos Olímpicos de Seul em 1988, mas enviou seus atletas aos Jogos Asiáticos de 2014 em Incheon, perto da capital sul-coreana.ckp/amu/gm/pc/ra/db

Escrito por:

Estadão Conteúdo