Publicado 04 de Janeiro de 2018 - 22h27

Por Claudio Liza Junior

Funcionários públicos protestaram na quarta contra atraso de salários

Dominique Torquato/AAN

Funcionários públicos protestaram na quarta contra atraso de salários

A Prefeitura de Campinas anunciou nesta quinta-feira (4), após encontro com representantes do Sindicato dos Servidores, que vai antecipar, até a noite desta sexta (5), parte dos salários atrasados de dezembro. Os vencimentos, porém, ainda serão quitados integralmente apenas no próximo dia 12, medida que tem provocado uma série de protestos do funcionalismo público.

Segundo nota do governo municipal, após verificação do balanço da entrada de verbas nesta primeira semana do ano, foram obtidos recursos para depositar R$ 2 mil para todos os servidores da ativa e R$ 3 mil para os aposentados e pensionistas.

A coordenadora do Sindicato dos Servidores, Cláudia Bueno, afirmou que a antecipação dá um alívio aos servidores, mas não resolve o problema. Uma ação judicial continua mantida cobrando o pagamento em dia dos salários. Até quinta, não havia novidades em relação à ação, devido ao recesso do Judiciário. Segundo a coordenadora, a mobilização para quitação dos atrasados pela Prefeitura continua.

“Vemos como um alívio, principalmente para os servidores inativos, pois os ativos pelo menos tiveram o vale-alimentação. Foi um pequeno avanço, mas ainda não o ideal”, disse Cláudia.

“A Administração reafirma que fará a complementação integral dos salários de dezembro dos servidores da ativa no dia 12 de janeiro. O restante do pagamento segue o calendário que já havia sido divulgado no último dia 27. Representantes da Prefeitura e dos servidores reuniram-se na tarde desta quinta-feira, atendendo a um ofício protocolado pelo Sindicato no dia 28 de dezembro”, diz a nota da Prefeitura. O Município ainda reafirmou que “vem trabalhando para cortar despesas e melhorar a receita para que possa voltar à normalidade o mais breve possível”.

Nesta quinta-feira, os servidores foram recebidos pelo secretário de Relações Institucionais, Wanderley de Almeida, e de Recursos Humanos, Marionaldo Maciel. Um dia antes, cerca de 200 funcionários tomaram ruas do Centro para protestar.

Escrito por:

Claudio Liza Junior