Publicado 02 de Janeiro de 2018 - 9h49

Por Estadão Conteúdo

O dólar deve devolver os ganhos vistos desde setembro, já que os argumentos positivos para apoiar a moeda "não são tão fortes", avalia o Commerzbank, no momento em que o euro está próximo da máxima em quatro meses em relação à divisa americana.

A reforma tributária não deve dar um impulso à economia dos Estados Unidos e o dólar no nível esperado pelo mercado anteriormente. Além disso, as expectativas de elevação de juros neste ano ainda não são razões para o mercado esperar uma "normalização sustentável da política monetária dos EUA", acredita o banco alemão.

Os analistas também atribuem a alta da libra, que bateu máxima em três meses ante o dólar, mais à fraqueza da moeda americana que à força da britânica, diz o Commerzbank. Às 9h47 (de Brasília), o dólar caía a 112,22 ienes, o euro avançava a US$ 1,2067 e a libra subia a US$ 1,3545. Fonte: Associated Press.

Escrito por:

Estadão Conteúdo