Publicado 03 de Dezembro de 2017 - 5h30

A volta dos consumidores às compras foi o grande propulsor do crescimento econômico no terceiro trimestre do ano. O consumo das famílias cresceu 1,2% em relação ao segundo trimestre, segundo dados do IBGE. Foi a terceira alta seguida. No segundo trimestre, a alta sobre o primeiro também foi de 1,2%. O arrefecimento da inflação, a queda na taxa de juros e a melhora do mercado de trabalho, com geração de vagas elevando a massa de salários em circulação no País, estão entre os principais fatores que animaram as pessoas a gastarem mais. “O consumo das famílias é claramente o que puxa o crescimento do PIB”, resumiu Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE. Segundo o chefe da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Fabio Bentes, a liberação das contas inativas do FGTS no primeiro semestre, ainda geram frutos. “A liberação não fez milagre, mas ajudou muito o consumo”. (Estadão Conteúdo)