Publicado 01 de Dezembro de 2017 - 21h36

Por Inaê Miranda

Com cartazes de protesto, manifestantes se disseram suprapartidários

Leandro Torres/AAN

Com cartazes de protesto, manifestantes se disseram suprapartidários

Um pequeno grupo de manifestantes protestou no final da tarde desta sexta-feira (1º) no Centro de Campinas contra a precarização dos serviços públicos na cidade. Com cartazes e carro de som, eles apontaram problemas como a falta de remédios nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), falta de médicos para atender nos hospitais Dr. Mário Gatti e Ouro Verde, desmanche dos serviços prestados à população, como o PAI Serviço, o recente escândalo envolvendo a gestão do Hospital Ouro Verde, além de pedirem a saída do prefeito Jonas Donizette (PSB).

O ato foi realizado no Largo do Rosário e, segundo os participantes, tratava-se de uma manifestação suprapartidária. “Campinas está vivendo hoje a precarização de todos os serviços públicos, somado ao alto custo de vida, que inclui a tarifa de água mais cara do País e uma das tarifas mais caras de ônibus, aumento do IPTU, ISS, ITBI. Tudo isso vai fazer com que Campinas tenha um custo de vida mais alto ainda”, afirmou o empresário e economista José Afonso Bittencourt, integrante do movimento.

Escrito por:

Inaê Miranda