Publicado 06 de Julho de 2016 - 20h51

Por Vanessa Tanaka

Crianças aproveitam materiais recicláveis como potes de margarina, embalagem de amaciante, caixa de ovos e embalagens longa-vida

DIVULGAÇÃO

Crianças aproveitam materiais recicláveis como potes de margarina, embalagem de amaciante, caixa de ovos e embalagens longa-vida

O programa Reeducação Auditiva, que tem um toque diferente em sua didática e por que não, sustentável, ensina as crianças da Associação de Pais e Amigos de Surdos de Campinas (Apascamp) a fazerem seus brinquedos com material reciclável. O trabalho é realizado semanalmente com uma equipe multidisciplinar durante os atendimentos terapêuticos realizados dentro da instituição. O objetivo é fazer com que as crianças aprendam a fazer seus próprios brinquedos a partir do que têm em casa, estimulando assim a imaginação e a criatividade, aprimorando o lado lúdico da criança trabalhando com questões relacionadas ao meio ambiente.

Respeito ao meio ambiente com o reaproveitamento de produtos que seriam jogados fora e viram

A ideia de trabalhar o lado consciente surgiu há três anos e vem sendo aprimorada e reconhecida desde então. A conquista da conscientização está acontecendo aos poucos, devido ao curto tempo de implementação do projeto. Apesar disso é possível notar mudanças de comportamento dentro e fora da instituição através de relatos dos familiares e amigos.

“Podemos ver o reconhecimento do trabalho realizado através do estímulo, concentração e felicidade que as crianças apresentam durante os grupos. Os pais e responsáveis também trazem relatos de que as crianças chegam em casa mostrando os brinquedos que confeccionaram para os irmãos, amigos e vizinhos fazendo com que todos entrem na brincadeira. Os pais e responsáveis ficam surpresos ao ver que um simples frasco de amaciante pode virar um brinquedo para seus filhos. E é dessa forma, replicando o que foi aprendido, que percebemos uma positividade verde”, diz a pedagoga Juliana Papanini Bertelli.

Na vida cotidiana da entidade os exemplos de respeito ao meio ambiente já são trabalhados há mais de 15 anos e não passa um dia se quer sem deixar de economizar os recursos naturais, separar o lixo e desperdício zero de alimentos. “São naturalmente trabalhadas nas atividades dentro dos grupos ou individualmente, já que tudo faz parte para incentivar a consciência ecológica. Podemos citar como exemplo a importância de se economizar água para que não falte no futuro, garantindo assim um futuro melhor para todos”, afirma Juliana.

Uma das atividade resultou em uma centopeia

Os recicláveis uados são solicitados aos pais e responsáveis com antecedência para que os mesmos possam ter tempo de providenciar, tendo em vista que são materiais que demoram para acabar em uma casa como potes de margarina, embalagem de amaciante, caixa de ovos, embalagens longa-vida, etc). Os funcionários da instituição também colaboram com a matéria-prima que se transforma em criativas e inusitadas obras.

Associação visa valorizar as diferenças e fomentar ações

A Apascamp tem a missão da inclusão social do deficiente auditivo, conscientizando família e sociedade a valorizar as diferenças e a fomentar ações para superá-las. É um centro de diagnóstico de reabilitação auditiva e organização sem fins lucrativos, que busca atender o deficiente auditivo/surdo, promovendo a inclusão social, o apoio sócio familiar, especialmente, considerando que seus usuários apresentam vulnerabilidade sociocultural ou sócio familiar.

Foi fundada em junho de 1986, por um grupo de pais e amigos de surdos. Como o atendimento ao deficiente auditivo/surdo é complexo e demanda uma especialização não é suficiente apenas a protetização com aparelho de amplificação sonora individual (AASI), sendo necessários também o uso de equipamentos de tecnologia sofisticada para exames e acompanhamento clínico audiológico, além de todo um processo de reabilitação em fonoterapia, acompanhamento pedagógico, conhecimento em Língua Brasileira de Sinais (Libras), acompanhamento médico especializado, psicológico e social, bem como o atendimento à família, orientação e encaminhamentos que se fizerem necessários.

.

Cerca de 1.280 pessoas são beneficiadas mensalmente, com os atendimentos médicos, exames e terapias de reabilitação efetuados na Apascamp. São realizados 2.768 procedimentos ao mês na Vila Teixeira, com os projetos de audiologia clínica e reeducação auditiva e atualmente, possui uma equipe com 26 colaboradores e 18 voluntários.

Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no censo 2000, o Brasil tem um grande número de pessoas que possuem perda total ou parcial de audição, são 5.735,099 de pessoas com deficiência auditiva no Brasil, sendo que 54,5 milhões de brasileiros apresentam algum tipo de deficiência, sendo 14,5 da população total. De acordo com os dados do censo do IBGE 2002, o número de pessoas com limitações severas e deficiência auditiva no País equivale a um percentual de 2,5% da população, aproximadamente 4,3 milhões brasileiros. 

CONHEÇA

Rua Salvador Lombardi Neto, 10, Vila Teixeira

Fone: 3242-9900

Site: www.apascamp.org.br

Email: [email protected]

Facebook: pt-br.facebook.com/APASCAMP

Escrito por:

Vanessa Tanaka