Publicado 23 de Julho de 2016 - 13h24

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

Da Agência Anhanguera

Sem nenhuma surpresa, três partidos confirmaram ontem o apoio à candidatura de Jonas Donizette (PSB) na disputa pela Prefeitura de Campinas. PV, PPS e PSC realizaram suas convenções partidárias em que, além de firmarem presença na coligação do atual Prefeito, definiram as chapas de vereadores que concorrerão às 33 cadeiras da Câmara Municipal.

Jonas, que esteve presente em todos os encontros, destacou a importância desse apoio, em uma coligação que chega a 23 siglas. “Assumimos Campinas com a política em ebulição. Precisávamos trazer paz para a cidade e começamos a fazer uma administração ouvindo a população e somando esforços. Com isso, fomos conseguindo aglutinação de ideias e propostas, porque a verdade não reside em apenas um lugar”, comentou. “Essa coligação reflete o que foi o nosso governo. Plural e voltado para toda a cidade. Temos o PV, que conta com uma causa ambiental muito forte, o PPS, de uma bandeira moral e ética. É a soma dessas forças políticas que fazem com que Campinas continue no caminho certo”, completou o Prefeito.

A convenção do Partido Verde, realizada na Câmara, contou com as presenças de Rogério Menezes, presidente do grupo na cidade, e José Luiz Penna, presidente nacional do PV. A sigla, que na última eleição lançou candidato próprio em primeiro turno, apoiou a atual gestão no segundo e decidiu pela continuidade. “A decisão de apoiar o Jonas se deve ao fato de ele ter dado autonomia e suporte às ações que o Partido Verde considera importantes. Demos continuidade e estamos com ele acreditando que esse segundo mandato será ainda mais realizador para Campinas”, explicou o vereador Luiz Carlos Rossini, que será um dos 50 candidatos a vereador pela sigla.

No PPS, o encontro sediado no Sindicato dos Bancários recebeu aproximadamente 500 pessoas, entre membros da executiva, como o presidente do partido no Estado, o deputado estadual Davi Zaia, e Roberto Freire, deputado federal e presidente da sigla no país. O Partido Popular Socialista, que já havia feito parte da coligação no pleito de 2012, reafirmou a confiança no trabalho de Jonas. “O Jonas assumiu a Prefeitura toda desestruturada e precisou buscar o equilíbrio das contas na primeira parte do mandato. Foi isso que permitiu que ele pudesse, em seguida, executar obras importantes e melhorias nos serviços. O novo mandato será fundamental para que esse trabalho continue”, avaliou o vereador André Von Zuben, presidente do PPS Campinas.

PSC

A série de convenções continua hoje, com os encontros de PSDB, PTB, PMB e PCdoB. Todos esses partidos também devem confirmar o apoio à reeleição de Jonas, mas a expectativa é pelo encontro dos tucanos, que poderá definir o nome do candidato a vice-prefeito na chapa. Na próxima semana, pelo menos 12 partidos agendaram reuniões dos diretórios. O prazo estipulado pela Justiça Federal para as convenções municipais termina no dia 5 de agosto.

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva