Publicado 22 de Julho de 2016 - 19h30

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

Carlos Rodrigues

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Depois de estudar o adversário, preparar seu time e testar alternativas durante a semana, o técnico Marcelo Chamusca tinha definida a equipe e a estratégia para enfrentar o Guaratinguetá, amanhã, em Limeira. Mas os planos tiveram que ser alterados. Isso porque o volante Zé Antônio, que vinha treinando e seria o escolhido para começar a partida no lugar do contundido Evandro, voltou a sentir dores, não participou da atividade de ontem e está fora do jogo.

Os problemas físicos têm atrapalhado bastante a trajetória do jogador com a camisa bugrina. Considerado um dos principais reforços do time para a Série C do Brasileiro, Zé Antônio sentiu a lesão – que é próxima a região do adutor – antes do torneio começar. Ficou em tratamento e só conseguiu estrear na 4ª rodada, quando entrou no segundo tempo da partida contra o Macaé. O volante disputou três jogos, todos saindo do banco, mas o incômodo persistia, tanto é que no último jogo ele sequer foi relacionado.

“Não é no adutor, é um outro músculo naquela região que está incomodando e impede que ele tenha sequência. Isso vem atrapalhando bastante porque o atleta tenta voltar a jogar e não consegue. E, quando ele tem qualquer tipo de desconforto, a performance cai”, disse o técnico Marcelo Chamusca. “Vamos procurar recuperá-lo de forma integral para que possa voltar a campo e não se lesionar novamente”.

A ausência de Zé Antônio acaba mexendo bastante com o time. Além de perder um jogador que seria importante pela estatura e a boa saída de bola, dois setores serão afetados. Isso porque Alex Santana, que seria utilizado no lugar do suspenso Pipico aberto pela direita, terá que ser recuado para formar a dupla de volante com Auremir Assim, sobra uma vaga no time, cujo dono ainda é desconhecido. No treino de ontem, Elielton começou entre os titulares, mas Marcinho foi testado na segunda parte.

Como um jogador é de movimentação e o outro mais de cadência, Chamusca preferiu não dar nenhuma pista e disse que essa definição só sai minutos antes de a bola rolar. “Treinei formações diferentes, mas, para ser sincero, ainda não tenho convicção do atleta que vou utilizar. Gostei das alternativas, são características distintas e tenho até domingo para definir quem começa jogando”.

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva