Publicado 22 de Julho de 2016 - 12h11

Por Delminda Aparecida Medeiros

Cantos do Lume propõe maratona artísticas

Delma Medeiros

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

O espetáculo Urubu Come Carniça e Voa, do Grupo Clariô de Teatro, de São Paulo, sobre a vida e obra do poeta pernambucano Miró de Muribeca, abre a programação cênica do Cantos do Lume, evento que prevê uma maratona de 12h ininterruptas de atrações, abrangendo as múltiplas linguagens e expressões artísticas e que marca o início do projeto Lume em Casa, que prevê a abertura da sede do núcleo de pesquisa para apresentações semanais de espetáculos. “Além de promove um grande escambo cultural e artístico, durante o evento atores do Lume vão apresentar parte de sua produção no último ano”, diz a produtora cultural Cynthia Margareth.

Espetáculo premiado pela Cooperativa Paulista de Teatro em 2011, Urubu Come Carniça e Voa, com direção de Mário Pazini, lança um olhar sobre a marginalidade do teatro, pelo viés dos escritos crônicos de Miró, um poeta negro, oriundo de Muribeca, bairro periférico de Jaboatão dos Guararapes (PE), que leva o nome do lixão em torno do qual o conjunto habitacional onde mora foi construído. A montagem faz uma ponte até Miró, atravessando sua palavra por meio de musicalidades e gestos que traduzem seus ditos urbanos e sertanejos.

Urubu é apenas um dos vários espetáculos de teatro que serão apresentados durante todo o dia. E a programação não se limita às artes cênicas. Música, dança, teatro, vivências, circo, cinema ao ar livre e intervenções para todas as idades ocorrem por todos os espaços da casa, simultaneamente. “O convite é para que as pessoas desfrutem desse encontro e suas várias possibilidades. Inclusive que tragam suas crianças. Teremos uma Caça ao Tesouro, com as crianças, para marcar a fase juntos abrimos o Lume”, explica Cynthia, citando que durante o dia haverá brindes para os participantes da gincana e programação integrada com adultos e crianças, além de comidas, bebidas e o convívio.

O evento, que segue a linha do Lume 30 Anos em 30 Horas, realizado em abril do ano passado para celebrar os 30 anos de atividades do núcleo, é resultado do Curso Integrado – Bastidores de Cena, realizado nos últimos 10 dias pela equipe do Lume, com 20 participantes em vivências de design gráfico, audiovisual, gestão de grupos e de projetos culturais, comunicação, produção colaborativa e outros.

Três atores do Lume mostram seus trabalhos recentes. Renato Ferracini apresenta seu Dissolva-se-me, solo resultado de uma criação conjunta com o coreografo Luiz Ferron, que estreou no segundo semestre do ano passado. A atriz Raquel Scotti Hirson mostra Casa, performance cênico-musical que desenvolve com Mayra Montenegro, de Natal (RN); e Naomi Silman realiza uma roda de canções e histórias da tribo indígena Kariri Xocó, com quem teve contato recente. As canções indígenas serão também objeto de uma vivência. Naomi também faz uma intervenção como “convidada especial” com seu personagem Melice Z, criada para a peça Os Bem Intencionados. Durante o evento, os anfitriões ainda fazem o lançamento dos projetos Lume em Casa e Residência Lume.

Na área de dança, Letícia Rodrigues traz sua montagem Casulo, um diálogo entre dança, música e mitologia africana, com a figura dos orixás; e Marília Carneiro realiza uma improvisação de dança aberta para adultos. Os duos Gustavo Infante e Lívia Carolina e Luciana Viana e Eddy Andrade; além do violonista Franco Galvão são algumas das atrações musicais. Há ainda intervenções circenses e os interessados podem participar de vivências em jogos teatrais, canto e dança, com atores do Lume e artistas convidados. No total serão em torno de 20 atrações artísticas, além das atividades com as crianças.

Agende-se

O quê: Cantos do Lume

Quando: Hoje, das 10h às 22h

Onde: Sede do Lume (Rua Carlos Diniz Diniz Leitão, 150, Vila Santa Isabel, fone: 3289.9869)

Quanto: Entrada franca

Obs: A programação completa pode ser acessada no link goo.gl/q8vdOu

Escrito por:

Delminda Aparecida Medeiros