Publicado 21 de Julho de 2016 - 21h25

Por Moara Semeghini

Moara Semeghini

[email protected] FOTO CEDOC/ ARQUIVO PESSOAL

A polícia ainda não tem pistas sobre o paradeiro da modelo de Santa Bárbara Doeste, Aline Godoi Furlan, de 28 anos, que está desaparecida desde a noite de sexta-feira passada. Ontem o ex-namorado da jovem prestou depoimento na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Piracicaba. A Polícia Civil não divulgou os detalhes do depoimento, que estão sob sigilo, para não atrapalhar as investigações do caso. O delegado responsável pelo caso, Fernando Marcos Dutra, disse ontem que não divulgará informações até que as investigações sejam concluídas.

A polícia descartou da investigação a hipótese de que a modelo poderia ter se envolvido em um acidente nas estradas que cercam a cidade. O helicóptero Águia da Polícia Militar de Piracicaba sobrevoou ontem todas as rodovias próximas e não localizou o carro da modelo, um Corolla prata com placa EBQ-6627, de Santa Bárbara d’Oeste.

Câmeras do Detecta – sistema de monitoramento e alarmes que auxiliam policiais no combate à crimes do estado – registraram imagens de um carro semelhante ao de Aline, que a polícia pensou se tratar do carro da modelo, segundo a advogada da família, Daniele Heleno, responsável pelo caso. “Essa possibilidade foi descartada porque o Thiago (ex-namorado de Aline) viu as imagens e disse que a mulher que dirigia o veículo não era ela”, afirmou Daniele. A advogada disse ainda que o carro de Aline tinha faróis de milha, e que o das imagens não teria. “Acredito que amanhã (hoje) a polícia fará uma blitz mais detalhada nas estradas rurais da cidade”, afirmou Danielle.

A advogada informou também que a polícia pediu as imagens das câmaras de segurança da cachaçaria onde Aline estava e a quebra do sigilo telefônico dos dois celulares que ela possui. Ela disse que a jovem tinha o hábito de passar o fim de semana fora da cidade, com amigos. Mas sempre atendia o telefone para falar com os pais e voltada para Santa Bárbara no início da semana.

O caso

Aline Godoi Furlan foi vista pela última vez no bar Cachaçaria Água Doce, no bairro Vila Rezende, em Piracicaba. A família registrou Boletim de Ocorrência no plantão policial de Santa Bárbara no domingo, mas o caso será conduzido pela DIG de Piracicaba. Ela saiu de Santa Bárbara para encontrar amigos em Piracicaba. Segundo testemunhas, ela conversado com um rapaz que teria oferecido ajuda à modelo, dentro do estabelecimento, após perceber que ela teria consumido uma grande quantidade de bebida alcoólica.

Uma amiga disse ontem ao Correio que o rapaz teria ouvido uma discussão por telefone entre Aline e o ex-namorado, que mora em Piracicaba, e que a modelo estaria chorando muito. Pouco tempo depois ela teria ido embora sozinha do bar, em seu carro, e não foi mais vista.

O Correio divulgou anteontem que um conhecido da modelo teria conseguido a informação de que um carro igual ao de Aline e com a mesma placa teria sido multado em Mogi das Cruzes após o sumiço da modelo. Essa informação é falsa e foi negada pela polícia ontem.

Em uma nova publicação nas redes sociais, Kamila esclarece que a modelo ainda não foi localizada, que não foi encontrado nenhum corpo que poderia ser da modelo no Instituto Médico Legal (IML) ou em hospitais.

Escrito por:

Moara Semeghini