Publicado 18 de Julho de 2016 - 19h11

Por Paulo César Dutra Santana

Paulo Santana

Da Agência Anhanguera

[email protected]

A Ponte Preta tem um desafio de peso no próximo final de semana. Não bastasse a vitoriosa história no Campeonato Brasileiro, o Internacional virá a Campinas pressionado por uma série de cinco derrotas consecutivas. O time, que agora está sob a direção de Paulo Roberto Falcão, já igualou a sua pior sequencia de resultados negativos em quase 50 edições da competição.

Com a derrota para o Palmeiras, por 1 x 0, domingo, o Colorado só teve outra sequência tão ruim no Campeonato Brasileiro de 1987, época em que a Macaca jogava o Módulo Azul do campeonato, algo como se fosse a terceira divisão nacional.

Na oportunidade, a sequência de resultados negativos foi aberta após o 1 a 0 sofrido no Gre-Nal de número 290, com gol de Jorge Veras, no Beira-Rio, no dia 12 de outubro. As outras derrotas foram para Corinthians (1x0), Cruzeiro (3x0), Fluminense (0x1) e Vasco (1x0).

Duas foram em casa e três longe do Beira-Rio. Os resultados negativos foram interrompidos somente no dia 8 de novembro com um empate em 0 a 0 contra o Goiás, em casa. A retomada das vitórias só ocorreu contra o Santos, no dia 11 de novembro, também no Beira-Rio.

Na sequência atual também há um Gre-Nal entre os jogos. A diferença é que desta vez foram três derrotas no Beira-Rio.

No próximo domingo, às 11h, no Moisés Lucarelli, o adversário será a Ponte Preta, que perdeu a invencibilidade de cinco rodadas e corre contra o tempo para recuperar jogadores.

Os volantes Elton e Renê Junior seguem de fora, mas o também volante João Vítor tem retorno garantido depois de cumprir suspensão.

O atacante Felipe Azevedo segue em tratamento médico e o artilheiro William Pottker recebeu o terceiro cartão amarelo e está fora.

O lateral-direito Jeferson e o meia Thiago Galhardo dependem da liberação do departamento médico. “Temos que aproveitar a semana porque temos um jogo importantíssimo contra o Internacional”, reconhece o goleiro João Carlos.

Depois de dois de folga, o elenco se reapresenta hoje, pela manhã, ao técnico Eduardo Baptista. “Não posso ficar reclamando de lesões e suspensão. Isso que acontece com a gente e acontece com todo mundo. Tenho que achar solução”, disse.

Escrito por:

Paulo César Dutra Santana