Publicado 22 de Julho de 2016 - 12h30

Por France Press

O presidente russo Vladimir Putin

AFP

O presidente russo Vladimir Putin

O presidente russo Vladimir Putin declarou nesta sexta-feira que não há lugar para o doping no esporte, um dia depois da exclusão do atletismo russo dos Jogos Rio 2016, e dois dias antes do anúncio do COI sobre uma possível exclusão total da Rússia das Olimpíadas.

"A posição oficial da Rússia, do governo e do presidente, de todos nós, se resume no fato de que não há lugar para o doping no esporte", declarou durante uma reunião de seu conselho de ministros.

O presidente russo pediu igualmente ao comitê olímpico russo que coloque em andamento um organismo independente que seja uma comissão pública independente, que se dedique à luta contra o doping.

"Para dirigir esta comissão, é preciso um homem intocável, com uma reputação impecável, confiável e respeitado pela família olímpica", acrescentou.

"Temos uma pessoa assim em nosso país, Vitali Georguiévitch Smirnov, decano do Comitê Olímpico Internacional", e membro do COI desde 1971, declarou Putin.

"Esta nova comissão será formada por especialistas russos e estrangeiros", indicou ainda.

O Kremlin disse nesta sexta-feira esperar que o COI, que se reúne no domingo para se pronunciar sobre a exclusão ou não do Comitê Olímpico Russo, autorize os atletas russos limpos a participar dos Jogos do Rio.

"Consideramos que os atletas que não tenham sido atingidos por suspeitas (de doping), que não tenham sido declarados (dopados) ou que não sejam alvos de nenhuma acusação de doping devem ter o direito de participar dos Jogos Olímpicos", declarou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

"Esperamos uma decisão neste sentido", acrescentou.

A Comissão Executiva do COI deve se pronunciar no domingo sobre a exclusão ou não do Comitê Olímpico russo, o que pode privar a Rússia, uma das principais potências do mundo em esportes olímpicos, de estar presente nos Jogos do Rio.

As federações internacionais podem, no entanto, repescar os atletas russos que estejam "limpos", ou seja, que estejam fora do sistema de doping organizado pelo Estado.

O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) confirmou na quinta-feira a exclusão nos Jogos Olímpicos-2016 de 68 atletas russos, entre eles as estrelas Yelena Isinbayeva, Mariya Kuchina e Sergey Shubenkov.

Escrito por:

France Press