Publicado 20 de Julho de 2016 - 21h19

Por France Press

Memorial improvisado em Nice, onde 84 pessoas foram mortas no Passeio dos Ingleses, avenida onde decorriam as celebrações do Dia da Bastilha

Giuseppe Cacace/France Press

Memorial improvisado em Nice, onde 84 pessoas foram mortas no Passeio dos Ingleses, avenida onde decorriam as celebrações do Dia da Bastilha

O grupo Estado Islâmico (EI) ameaçou intensificar seus ataques contra a França em um vídeo postado nas redes sociais nesta quarta-feira (20), no qual aparecem dois extremistas francófonos.

A dupla felicita o autor do massacre de Nice, que deixou 84 mortos em 14 de julho passado. Em seguida, leva adiante a decapitação de dois homens acusados de "espionarem" o EI, no que seria uma "mensagem" para a França, de acordo com o SITE, organização que monitora a atividade on-line de páginas extremistas.

O vídeo teria sido "produzido" pelo EI na província iraquiana de Nínive, no norte do país, onde a organização controla parte do território.

Dirigindo-se em francês ao presidente François Hollande e ao governo da França, um deles ameaça "intensificar" os ataques.

No último sábado (16), o EI assumiu a autoria do atentado de Nice, cometido "em resposta aos apelos do grupo para tomar como alvo os países que fazem parte da coalizão internacional" contra o grupo no Iraque e na Síria.

A França integra essa aliança liderada pelos Estados Unidos e que bombardeia posições do grupo extremista.

Segundo especialistas, o EI não parece ter organizado diretamente os recentes ataques na França, mas pode ter inspirado seus autores e estar buscando reforçar sua imagem de terror ao reivindicar sua autoria.

Escrito por:

France Press