Publicado 12 de Julho de 2016 - 21h54

Por Agência Anhanguera de Notícias

Funcionário da Prosegur examina os danos causados pela explosão na portaria da empresa de valores

Carlos Nogueira/A Tribuna

Funcionário da Prosegur examina os danos causados pela explosão na portaria da empresa de valores

O Departamento de Investigações Criminais (Deic) prendeu nesta terça-feira um suspeito de participar do roubo à Prosegur, em Santos, no começo de abril. Daniel Donizetti Colassuono foi detido em sua casa, em São Caetano do Sul, no Grande ABC. Com ele, foram apreendidos munições de fuzis, celulares e documentos falsos. Colassuono aparece nas imagens das câmeras participando do roubo. Os bandidos levaram R$ 25 milhões e deixaram cair R$ 8,9 milhões na fuga. Na ação, o bando matou dois policiais militares e feriu outro. Um morador de rua também foi baleado e morreu. A ação deixou a população do bairro do Macuco, próximo do porto da cidade, onde a empresa funciona, em pânico. O delegado Carlos Alberto da Cunha afirmou que, com o suspeito, foram apreendidos dois carregadores de fuzil AR-15 e cerca de 90 cartuchos - munição de uso restrito.

De acordo com o delegado, o homem confessou ter participado do crime. “Tínhamos informação de que ele estava escondido no ABC e tínhamos informação da participação dele no crime. Os policiais se dirigiram ao local e foi franqueada a entrada”, disse o delegado. Segundo ele, o homem chegou a apresentar um RG, mas depois confessou que o documento era falso e que tinha participado do roubo da Prossegur em Santos. O homem foi preso em flagrante pelo uso de documento falso e porte de munição de calibre restrito. Segundo a polícia, ele já era procurado pela Justiça por roubo e está sendo indiciado por latrocínio.

Escrito por:

Agência Anhanguera de Notícias