Publicado 24 de Julho de 2016 - 5h00

Por Luís Cesar de Souza Pinto

A garantia é de cinco anos ou 100 mil quilômetros.

Divulgação

A garantia é de cinco anos ou 100 mil quilômetros.

Os carros projetados pelo alemão Peter Schreyer costumam ser provocativos e ousados. Executivo mais graduado da área de design da coreana Kia Motors, ele repete sua fórmula na nova geração do jipão Sportage, modelo que debutou no Salão de Frankfurt do ano passado e agora chega ao Brasil com preço a partir de R$ 109.990.

A garantia é de cinco anos ou 100 mil quilômetros.

O visual marcante do utilitário esportivo traz um inédito conjunto ótico com faróis estreitos com dois canhões. A versão de entrada tem faróis de neblina halógenos, enquanto a topo de linha inclui quatro lâmpadas de LED para melhorar a visibilidade em nevoeiros. Curiosidade: o desenho dos bloquinhos de luz imita a pata de um felino.

Na traseira, o Sportage ganhou lanternas mais sofisticadas e um spoiler com defletor lateral, que reduz a resistência do ar e, assim, melhora a eficiência de consumo de combustível. Os retrovisores também ficaram maiores.

Outra modificação foi em relação às dimensões do veículo, que cresceu em quase todas as direções. São 4,48 metros de comprimento (4 centímetros a mais), 1,65 metro de altura (3 centímetros a mais), 2,67 metros de distância entre-eixos (3 centímetros a mais) e largura de 1,85 metro, igual ao modelo anterior. Além de mais espaço e conforto, essas mudanças permitiram ao Sportage ganhar alguns litros no porta-malas – a capacidade passou de 740 para 868 litros.

A garantia é de cinco anos ou 100 mil quilômetros.

O interior foi completamente renovado e coloca o Sportage num patamar superior, com materiais de boa qualidade, que proporcionam um toque agradável, e acabamentos emborrachados. Na versão básica LX, o utilitário esportivo vem de fábrica com ar-condicionado, direção elétrica, trio elétrico, controle de cruzeiro, rádio com CD/MP3, USB, AUX e Bluetooth, volante multifuncional, câmera de ré e rodas de liga leve aro 17.

A configuração superior EX agrega itens como ar-condicionado duas zonas, borboletas no volante para trocas de marchas, airbags laterais e de cortina, assistente de partida em rampa, câmera de ré com visor na tela multimídia, dez ajustes elétricos no banco do motorista, botão start/stop para ligar o veículo, chave presencial, luzes de leitura de LED, iluminação de cortesia nas maçanetas, revestimento de couro nos bancos, volante e portas, sensor de chuva, multimídia com DVD, GPS e tela sensível ao toque de sete polegadas, retrovisores com rebatimento elétrico, teto solar panorâmico duplo e rodas de liga leve de 19 polegadas.

A garantia é de cinco anos ou 100 mil quilômetros.

Na mecânica, nada mudou

As modificações no visual do Sportage não foram acompanhadas pela mecânica, pelo menos no Brasil. Enquanto na Europa e nos Estados Unidos o modelo já roda com modernos motores 2.0 e 2.4, a diesel e a gasolina, por aqui a Kia optou por manter o 2.0 16 válvulas com dual CVVT. Alimentado com etanol, esse motor entrega 167 cavalos de potência a 6.200 rpm e torque de 20,2 kgfm a 4.700 rpm. Com gasolina, chega a 156 cavalos de potência a 6.200 rpm e torque de 18,8 kgfm a 4.700 rpm. Nas duas versões disponíveis no mercado brasileiro, o câmbio é automático de seis velocidades com opção de trocas sequenciais e autoadaptativo. Foi mantida a direção elétrica progressiva.

O novo Sportage evoluiu em segurança e sua estrutura agora tem 33% de aço de ultrarresistência. Além de novos itens opcionais, como assistente de tráfego e seletor de modo de condução, a versão mais cara do modelo traz controles de estabilidade e de tração, frenagem automática em descida e detector de ponto cego.

Quanto custa?

Carro-chefe de vendas da Kia no Brasil, o Sportage 2017 chega com preços ao consumidor final de R$ 109.990 (LX) e R$ 134.990 (EX).

Escrito por:

Luís Cesar de Souza Pinto