Publicado 20 de Julho de 2016 - 5h30

Em reunião com empresários e ministros da área econômica ontem no Palácio do Planalto, o presidente em exercício, Michel Temer, disse que vai enfrentar “todas as resistências” para aprovar as reformas da Previdência e Trabalhista. “Mesmo se tiver manifestações contra, que são da democracia, vamos enfrentar”, disse primeiro a empresários (muitos do Nordeste) que integram o Conselho Nacional do Sesi, e depois com pelos menos oito ministros, alguns da área econômica. Nesta segunda reunião, Temer pediu a todos os ministros presentes que, em 15 dias, apresentem medidas para “buscar ativos” em cada pasta para que se possa fazer parcerias, concessões ou privatizações que possam representar recursos para o governo fazer investimentos. No dia 22 de junho, quando fez a primeira reunião do núcleo econômico, Temer já havia pedido uma agenda de trabalho concreta aos ministros para “animar a economia”. Passado quase um mês, o presidente estendeu o prazo em mais 15 dias. Temer quer amarrar um pacote de medidas para melhorar o ambiente de negócios no País. (Estadão Conteúdo)