Publicado 13 de Julho de 2016 - 5h30

A Qatar Airways entrou ontem no mercado latino-americano com a compra de 10% da Latam, a maior aérea da região, que fechou o ano de 2015 com um prejuízo milionário pressionado pela crise no Brasil. A companhia do Catar, umas das maiores do Oriente Médio, com uma frota de mais de 100 aeronaves, aportará US$ 613 milhões mediante um aumento de capital na Latam, companhia aérea que nasceu em 2012 da fusão da chilena LAN com a brasileira TAM.

“A Latam representa uma grande oportunidade para investir, apoiar e desenvolver uma relação de longo prazo. Isso poderá representar futuras oportunidades para nossa rede global”, disse Akbar Al Baker, diretor-executivo da Qatar, depois de anunciar o acordo junto a Enrique Cueto, presidente da Latam, na feira internacional aeronáutica de Farnborough, na Inglaterra.

O acordo causou revolta no mercado chileno. A Bolsa de Valores suspendeu durante duas horas a negociação de ações da Latam, que chegaram a subir 20%. Ambas as aéreas esperam que o acordo se concretize no quarto trimestre deste ano.

O acordo ocorre depois que a Latam fechou o ano de 2015 com perdas estimadas em US$ 220 milhões e uma queda das receitas de quase 19% em relação a 2014, prejudicada pela crise econômica e política que atinge o Brasil, seu principal mercado. Assim, o investimento de US$ 613 milhões que a empresa receberá do país do Golfo significará uma injeção econômica importante.

A Latam tem filiais na Argentina, no Brasil, no Chile, na Colômbia, no Equador, no Paraguai e no Peru e voa para 140 destinos em 24 países, com uma frota de 318 aviões e mais de 53.000 funcionários. (France Press)