Publicado 23 de Julho de 2016 - 19h05

Parece que o roteiro do diretor britânico Andrew Haigh não vai segurar um longa-metragem. Kate (Charlotte Rampling) e Geoff (Tom Courtenay) vão completar 45 anos de casados numa festa no sábado. Na segunda, Geoff recebe carta avisando que o corpo da antiga namorada foi achado — supõe-se uns 50 anos atrás. Ele é convidado a viajar para a Suíça (a namorada despencou de uma rocha e desapareceu em montanha gelada), mas só fará a viagem depois da festa dos 45. Ponto, nada mais acontece. Pelo contrário, uma notícia vinda de meio século atrás vai modificar a vida deles. A História de 45 Anos (Max, 21h, 12 anos), de 2015, é narrada durante a semana, dias entrecortados por imagens que sugerem mudança de estações na medida em que os acontecimentos avançam. Há clara alusão ao tempo; se está falando do passado incidindo sobre o presente de um casal sem futuro — porque velhos. Observe os pequenos eventos que modificam a vida do casal o que torna um filme para muito além do corriqueiro das produções cujas histórias sabemos de antemão o desenvolvimento e o desfecho.