Publicado 09 de Julho de 2016 - 19h05

O universo dos quadrinhos está mudando nos últimos anos e finalmente enxergando a importância da representatividade nas suas histórias. Após o anúncio de que a cientista Jane Foster tomará o lugar do deus Thor nas revistas, é a vez de uma outra mulher substituir um dos maiores heróis da Marvel: o Homem de Ferro.Criada pelo desenhista paraibano Mike Deodato Jr. (pseudônimo de Deodato Taumaturgo Borges Filho) com ideias do roteirista Brian Michael Bendis, Riri Williams é uma jovem negra extremamente inteligente que entrou no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, com apenas 15 anos de idade.“Gênio da ciência”, a garota que irá substituir Tony Stark, por enquanto apenas nas HQs, chamou a atenção do excêntrico bilionário após construir sozinha sua própria armadura usando como base um antigo modelo de Stark.De acordo com uma entrevista dada à publicação Time, Bendis disse que Riri Williams assumirá o posto de Homem de Ferro com o final da série de revistas Guerra Civil 2.Segundo o roteirista, a ideia de substituir um homem adulto e branco por uma jovem negra é uma tendência que tem sido percebida há algum tempo nas revistas em quadrinhos.Colocar minorias representado personagens de grande importância é algo que já foi feito com o Thor, que agora é uma mulher com câncer, o Homem-Aranha, que em uma linha paralela de HQs é um adolescente negro e latino, e até com o Capitão América, que agora é o Falcão, personagem negro que já aparecia na revista.Além disso, personagens femininas como Jessica Jones, Kamala Khan e Maria Hill fazem cada vez mais sucesso.Sobre a recepção dos fãs em relação à mudança do Homem de Ferro, Bendis afirmou que “há fãs que dizem ‘nos mostre coisas novas’ e outros que que falam “não façam nada diferente de quando eu era criança’”.Comentários racistas e sexistas inundaram a internet coma decisão da Marvel, mas, ao mesmo tempo, muitas pessoas estão “dando o benefício da dúvida” para Riri Williams. (Da Ansa Brasil)