Publicado 22 de Julho de 2016 - 5h30

A cidade de Sumaré registrou o segundo óbito por gripe H1N1 em 2016. Um homem de 79 anos que faleceu em 25 de junho fazia parte do grupo de risco e estava internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) desde 15 de junho. A morte pelo vírus foi confirmada na terça-feira pelo Instituto Adolfo Lutz.

Segundo a Vigilância Sanitária do município, assim que o paciente foi diagnosticado com a doença realizaram uma investigação com familiares para verificar se os demais apresentavam sintomas da doença. Neste ano, Sumaré registra 17 casos de gripe H1N1 confirmados e 24 suspeitos.

Em 2015, não houve nenhum registro de contaminação pelo vírus da gripe na cidade, de acordo com a Vigilância Sanitária. Em 2014, foram registrados dois casos positivos de H1N1, sem óbitos. Já em 2013, 20 casos, com quatro óbitos.

Neste ano, 11,7 milhões de doses da vacina contra a gripe foram aplicadas no Estado. Entre os grupos prioritários, a cobertura vacinal foi de 98,6%, ultrapassando a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que era vacinar cerca de 801% do público-alvo.

No total, a Região Metropolitana de Campinas (RMC) soma 41 óbitos pela doença em 2016. Campinas contabiliza 8, Monte Mor 4, Indaiatuba 4, Jaguariúna 3, Itatiba 2, Santa Bárbara d’Oeste 2, Vinhedo 2, Paulínia 2, Sumaré 2, Santo Antônio de Posse 1 e Pedreira 1. (AAN)