Publicado 25 de Julho de 2016 - 5h30

Apesar da boa atuação do goleiro Denis, o São Paulo não conseguiu brecar o ímpeto do Grêmio em Porto Alegre e foi derrotado por 1 a 0, na Arena Grêmio, pela 16 rodada do Campeonato Brasileiro. O time paulista sofreu enorme pressão e poderia ter perdido por mais gols. O resultado foi bom para o gaúcho, que segue em terceiro lugar com a mesma pontuação que o Corinthians (30 pontos) e atrás apenas do Palmeiras, que tem 32.

Com o apoio da torcida, o Grêmio partiu para cima do adversário desde o início e pressionou a saída de bola a fim de dificultar as jogadas do São Paulo. Mas o time pecava nos erros de passes e, quando acertava as finalizações, parava no goleiro Denis.

A primeira chance do São Paulo veio apenas aos 14’, quando em um cruzamento da esquerda, Centurión chutou, mas foi travado. A resposta gremista veio com Edilson, em cobrança de falta, que obrigou Denis a fazer bela defesa.

O duelo também tinha muitas entradas fortes e pressão dos dois lados na arbitragem. Apesar de pressionado, o São Paulo mantinha a calma e, se não levava muito perigo ao rival, pelo menos se defendia bem. Uma chance boa da equipe paulista veio com Michel Bastos, no melhor contra-ataque da equipe no primeiro tempo, mas Geromel salvou.

Só que na volta do intervalo, tudo que não deu certo para o Grêmio se resolveu nos primeiros minutos. Em mais um chute de fora da área, Maicon mandou no canto e Denis espalmou sem muita força. Com oportunismo, Douglas chegou e empurrou para o gol vazio, abrindo o placar.

A partir daí, o São Paulo tentou arriscar mais, porém não conseguia chegar perto do gol rival, exceto em jogadas de bola parada. Sem poder de criação, o São Paulo não conseguia superar a marcação gaúcha e a situação piorou com a expulsão do lateral-esquerdo chileno Mena, que já tinha cartão amarelo e fez falta desnecessária. (Estadão Conteúdo)

GRÊMIO

Marcelo Grohe; Edilson, Pedro Geromel, Wallace Reis e Iago; Jailson, Maicon, Douglas (Henrique Almeida), Negueba (Caio) e Everton (Pedro Rocha); Miller Bolaños. Técnico: Roger Machado.