Publicado 24 de Julho de 2016 - 5h30

Após um bom primeiro turno, com a melhor campanha do torneio e quase 70% de aproveitamento, o Guarani visa manter a regularidade e buscar os pontos que faltam para garantir classificação à próxima fase da Série C do Campeonato Brasileiro. Uma grande chance de estreitar ainda mais esse caminho virá hoje, contra o Guaratinguetá, às 16h, no Estádio Comendador Agostinho Prada, em Limeira, em partida válida pela 10 rodada.

O cenário, na teoria, se desenha de maneira bem favorável ao Bugre. Além de ser um duelo de opostos no Grupo B, já que o alviverde tem 18 pontos e o adversário é o lanterna com apenas 4, o Guarani se sentirá praticamente “em casa”. É que em Limeira, local onde manda suas partidas, o Guaratinguetá é dono dos quatro piores públicos do campeonato e tem média de apenas 46 torcedores por partida.

Já o Bugre, mesmo longe de Campinas, tem recebido apoio das arquibancadas. Isso não deve ser diferente hoje, portanto, é quase certo que os visitantes serão maioria. “O torcedor já fez isso nos jogos no Canindé e em Mogi Mirim. E é muito importante essa presença, porque serve de motivação a mais para que possamos conquistar um bom resultado”, afirma Lenon, que mais uma vez ocupará a lateral-direita do time.

O técnico Marcelo Chamusca evita falar em favoritismo absoluto. Com o já conhecido discurso de respeito ao adversário, o comandante quer um time atento para não ser surpreendido. “Eu não faço distinção entre time que está na zona de rebaixamento ou no G4”, revela. “O trabalho feito durante a semana foi mostrar as dificuldades da partida, de um adversário que em casa conseguiu reagir. Precisamos de organização e fazer um jogo forte porque os três pontos não acontecem antes de jogar. Eles são construídos, com sacrifício e comprometimento”.

Para essa partida, são dois desfalques em relação à equipe que atuou na última rodada: o volante Evandro, que sofreu uma lesão no tornozelo, e o atacante Pipico, que cumpre suspensão. No setor de marcação, Alex Santana foi o escolhido. Já para a vaga lá na frente, Elielton e Marcinho disputam a posição. Independentemente da escolha, alcançar o resultado positivo pode fazer bastante diferença na tabela. "Entramos em um momento crucial do campeonato, onde temos que buscar, rodada a rodada, mais pontos para se aproximar da nossa meta. É em cima disso que a gente trabalha. Além disso, precisamos voltar a ganhar fora de casa", conclui Marcelo Chamusca.

GUARATINGUETÁ

Flaysmar; Kauê, Guilherme, Alemão e Elivelton; Adriano, Samuel, Israel e Marcus; Anderson e André. Técnico: João Telê.

Chamusca destaca evolução do trabalho

Há 63 dias, o técnico Marcelo Chamusca fazia sua primeira partida no comando do Guarani. Um turno inteiro da Série C do Brasileiro passou e hoje o time revê o Guaratinguetá, adversário daquela estreia, em situação bem diferente da imaginada antes do início do torneio. Mais do que a boa campanha, é a evolução e o amadurecimento da equipe que o treinador aponta como as principais virtudes apresentadas pelo time.

O comandante cita esses aspectos, sobretudo, por conta da preparação às pressas do Bugre. Com elenco reformulado, o clube viu muitas peças chegarem já às vésperas do começo do campeonato. “Nós não tivemos, com esse grupo, a oportunidade de fazer jogo-treino, de possibilitar uma evolução em condições melhores”, explica. “O time foi evoluindo rodada a rodada. Foram acontecendo os erros e as correções sendo feitas”. No saldo atual, o Guarani que se apresenta é uma equipe muito sólida defensivamente — não à toa é o time menos vazado da Série C — e cujo setor de criação e ataque ainda tenta se acertar. “À exceção do jogo contra o Mogi Mirim, em que fizemos muito pouco, no restante das partidas tivemos produção relativa. E contra o Ypiranga tivemos equilíbrio e consistência. Isso mostra que estamos amadurecendo”, opina.

Com padrão de jogo linear, Chamusca espera um Bugre ainda mais encorpado daqui para frente. “O time tem um padrão e isso permite que quem entre se insira nisso. Esse é o ponto mais forte para que façamos um segundo turno do mesmo nível do primeiro e possamos conquistar o primeiro objetivo, que é a classificação”. (CR/AAN)