Publicado 22 de Julho de 2016 - 5h30

Desde a derrota na final da Copa América Centenário, a seleção da Argentina procura por um substituto, após a demissão de Gerardo Tata Martino. Ontem, o jornal argentino Clarín divulgou que o técnico do São Paulo, Edgardo Bauza, ganhou pontos na disputa para assumir o cargo e aparece como um dos favoritos ao posto.

De acordo com a matéria, Edgardo Bauza tem bom relacionamento com o titular da Comissão Normalizadora que assumiu ontem a Associação de Futebol Argentino (AFA). O treinador são-paulino estaria inclusive à frente de Marcelo Gallardo, do River Plate. No São Paulo, o meia Michel Bastos acredita que Edgardo Bauza não deixará o clube e afirmou ver o chefe focado apenas no São Paulo. Mas, recentemente, o argentino deu entrevistas afirmando que poderia deixar a equipe caso os reforços não fossem contratados, como aconteceu. "Aqui dentro não ouvi nada. O Bauza vem trabalhando com a cabeça no São Paulo. Para mim, é novidade ele sair", disse Michel Bastos. Apesar do interesse, o jornal garante que Miguel Ángel Russo, ex-técnico do Boca Juniors, é o favorito para o cargo, mas ele está há dois anos sem trabalhar e isso pode pesar contra ele. O São Paulo acertou na terça a chegada de dois reforços: o atacante Andrés Chávez, do Boca Juniors, e o lateral-direito Buffarini, do San Lorenzo. Só que o regulamento da CBF determina que um clube pode ter até cinco estrangeiros relacionados para um jogo. No total, o São Paulo ficará com seis. (EC)