Publicado 19 de Julho de 2016 - 5h30

As seleções brasileiras masculina e feminina de vôlei estão definidas para os Jogos Olímpicos do Rio. Ontem, os técnicos Bernardinho e Zé Roberto fizeram os últimos três cortes em cada uma das equipes e fecharam grupo de 12 jogadores para a competição. O central Isac, o líbero Tiago Brendle, que defende o time campineiro do Brasil Kirin, e o ponteiro Murilo foram excluídos por Bernardinho. No feminino, as dispensadas são Camila Brait, Tandara e Roberta.

Das três saídas do masculino, Murilo é o nome com mais peso. Um dos jogadores mais vencedores do vôlei brasileiro nos últimos tempos, o ponteiro foi prejudicado por uma lesão muscular na panturrilha esquerda, que inclusive o impediu de entrar em quadra ao longo da campanha do vice-campeonato da Liga Mundial. A expectativa era de que ele pudesse se recuperar neste período, o que não aconteceu.

Já com Isac e Tiago Brendle, a situação é bem diferente. Os dois buscavam espaço no grupo e sonhavam com a primeira Olimpíada da carreira, mas terão que esperar. No caso de Brendle, apesar da titularidade na decisão da Liga Mundial contra a Sérvia, no domingo, o corte era esperado, já que ele disputava posição com o multicampeão Serginho.

No feminino, a maior surpresa ficou por conta do corte de Camila Brait. Desde a aposentadoria da veterana Fabi da seleção, a líbero aparecia como dona da posição e era dada como nome certo no grupo. Mas foi preterida depois da ascensão de Léia, que se destacou na conquista do Grand Prix e ficou com a vaga. (Estadão Conteúdo)