Publicado 19 de Julho de 2016 - 5h30

Cristóvão Borges começou seu trabalho no Corinthians com Guilherme como titular e, depois de seis jogos, tirou o atacante da equipe e parece convicto de que ele é reserva. Chateado com a situação, o jogador reclamou publicamente de estar no banco e foi criticado por parte da torcida. Com personalidade, ele acredita que está sendo cobrado pelo excesso de sinceridade.

"Não foi uma reclamação ou um desabafo. A gente tem que acabar com essas coisas de mentira no futebol, de sair e dizer que está feliz. O cara deve ser sincero. Só não preciso ficar falando toda hora. Tenho um enorme respeito pelo Cristóvão e por toda a comissão técnica. A minha obrigação é lutar pela posição", disse. Na semana passada, Cristóvão chegou a testar Guilherme entre os titulares para a partida contra o São Paulo, mas decidiu manter Giovanni Augusto na equipe. Enquanto tenta recuperar seu espaço, o atacante promete que não fará "corpo mole" ou criará alguma situação para desestabilizar a equipe. (EC)