Publicado 12 de Julho de 2016 - 22h55

Por Paulo Santana

As empresas que investiram na formação de Giva (de azul) cobram R$ 3,5 milhões do Santos na Justiça

Edu Fortes/AAN

As empresas que investiram na formação de Giva (de azul) cobram R$ 3,5 milhões do Santos na Justiça

Disposta a manter o embalo, a Ponte Preta promete lutar pela vitória, nesta quarta-feira (13), às 19h30, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, no jogo de ida da 3ª fase da Copa do Brasil. Com 83,3% de aproveitamento dos pontos disputados nas últimas quatro rodadas do Brasileirão (três vitórias e um empate), o técnico Eduardo Baptista garante que colocará em campo o "melhor time" possível para avançar na competição.

De acordo com o comandante, não é momento para a Macaca pensar em Copa Sul-Americana. "Se a gente tiver que dar prioridade, será sempre para o Brasileirão. Essa é a disputa que tem maior visibilidade, que traz mais recursos financeiros para o clube e que oferece quatro vagas para a Libertadores", afirmou.

Assim, o treinador encerra as discussões sobre a intenção de parte da torcida que prefere abrir mão de uma classificação à oitavas de final da Copa do Brasil em troca de voltar a viver o sonho de um título sul-americano. "Trabalho sempre para vencer. Jamais vou pedir para meu time agir de forma diferente", garante Eduardo.

O treinador admite que a Ponte, por causa do orçamento, tem time competitivo para apenas um torneio de alto nível. "Não podemos deixar o ritmo cair porque, se sofrer um rebaixamento no Brasileiro, o prejuízo é enorme. E não tem Copa do Brasil ou Sul-Americana que traga de volta. Mas vamos jogar todas competições com a mesma determinação e sempre com intensidade."

Para este jogo, o zagueiro Kadu e o atacante Felipe Azevedo seguem de fora por motivo de contusão. Outros atletas, que estão sob forte desgaste físico, poderão ser poupados. São os casos de Clayson, que pode abrir espaço para a volta de Roger ao ataque, e do volante Renê Junior, que poderá ser substituído por Matheus Jesus. Thiago Galhardo, que foi um dos destaques no jogo contra o Sport, deverá ser mantido no meio-campo, assim como Antonio Carlos ficará na zaga para ganhar ritmo de jogo.

"Nem eu sei o time que será titular neste jogo. Vou conversar com o pessoal da preparação e do departamento médico para definir. Quem tiver risco de lesão, certamente será preservado", comentou.

O Figueirense, que não vence há cinco rodadas, terá a estreia do técnico Argel Fucks, que um dia antes havia sido demitido do Internacional. O time catarinense entrou na zona de rebaixamento do Brasileirão depois da derrota no final de semana para o Grêmio e a diretoria já avisou que a prioridade é a reação.

GIVA

As empresas que investiram na formação do atacante Giva, titular da Ponte no jogo com o Figueirense, entraram com ação cobrando R$ 3,5 milhões do Santos pela venda da "prioridade na compra dos direitos" do atleta para o Barcelona em 2013.

A Ponte garante que não corre risco de sofrer prejuízo. O clube contratou o atleta por empréstimo de três meses com possibilidade de renovação por igual período. "Como se trata de um processo entre os investidores e o Santos, não há chance de respingar na Ponte", assegura o diretor jurídico, Giuliano Guerreiro.

No processo, as empresas Gold Soccer e Aspire Sport cobram R$ 3,5 milhões do Peixe.

JOÃO VÍTTOR

Duas semanas após definir, via Justiça, sua saída do Guarani, o meia João Víttor subiu a avenida e foi anunciado, nesta terça-feira (12), pela Ponte Preta. O jovem jogador, de 19 anos, realizou exames médicos e assinou contrato de três anos com a Macaca. João Víttor era considerado uma das maiores promessas recentes da equipe alviverde.

Escrito por:

Paulo Santana