Publicado 10 de Julho de 2016 - 16h11

Por Paulo Santana

Eduardo Baptista disse que a Macaca tem o direito de desfrutar do bom momento, mas não pode se deixar levar pela euforia

Edu Fortes/AAN

Eduardo Baptista disse que a Macaca tem o direito de desfrutar do bom momento, mas não pode se deixar levar pela euforia

Não durou mais do que 12 horas a permanência da Ponte Preta no G4 do Campeonato Brasileiro. Neste domingo (10), logo pela manhã, quando o Flamengo entrou em campo e venceu o Atlético-MG, por 2 a 0, a Macaca já saiu do grupo dos times que irão representar o Brasil na Copa Libertadores da América de 2017.

Mas, independentemente de posição, a ordem no Majestoso é manter os pés fincados no chão e saborear o bom momento. "Aprendemos com as derrotas. Não importa como você caia, o que importa é como você se levanta. Aquele resultado de 4 a 0 (contra o Cruzeiro) não vou esquecer até o dia 5 de dezembro (quando termina o Brasileirão)" , comentou o técnico Eduardo Baptista.

Para ele, o time campineiro não pode achar que é melhor do que ninguém. "Eu faço questão de usar essa derrota como exemplo para manter a humildade e o pés no chão. É muito complicado você se levantar depois de uma derrota como aquela" , descreveu.

Na opinião do treinador, a Macaca tem o direito de desfrutar do bom momento, mas não pode se deixar levar pela euforia em nenhum momento. "Existem pelo menos 12 times no Campeonato Brasileiro com condições técnicas e principalmente financeiras para ser campeão. E invadir essa área (do G4) é muito bom. Tudo isso é fruto de trabalho, seriedade e pés no chão. Vamos seguir assim" , explica.

Apesar de ter conseguido três vitórias e um empate nas últimas quatro rodadas, Eduardo diz que a Macaca ainda tem potencial para melhorar. "Falta bastante para a gente achar o time ideal, mas nem sempre se ganha com qualidade técnica ou com o melhor esquema. É preciso ser um time de garra e isso nós somos" , completa.

O pensamento da Ponte agora se volta para o jogo com o Figueirense, quarta-feira (13), às 19h30, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, pela rodada de ida da 3ª Fase da Copa do Brasil. "A ideia é ir forte para vencer. Se tiver algum desgaste de atleta, vamos avaliar" , ressalta.

No último confronto entre os clubes, pela rodada de abertura do Brasileiro, houve empate sem gols, em Santa Catarina. Para este jogo, a única dúvida é o atacante Felipe Azevedo que ainda não se recuperou de uma contusão muscular na coxa direita. O volante João Vítor, que recebeu o terceiro cartão amarelo diante do Sport, só irá cumprir a suspensão no jogo com o Santos, domingo (17), pela 15ª rodada da competição nacional. Por isso, pode jogar normalmente.

Escrito por:

Paulo Santana