Publicado 22 de Julho de 2016 - 17h24

Por Estadão Conteúdo

Alexandre Pato disse que ainda não está preparado para voltar a jogar com a camisa do Timão

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Alexandre Pato disse que ainda não está preparado para voltar a jogar com a camisa do Timão

O técnico Cristóvão Borges revelou, nesta sexta-feira (22), em entrevista coletiva concedida no CT Joaquim Grava, que a reestreia de Alexandre Pato com a camisa do Corinthians foi adiada. Ela já estava previamente marcada para acontecer, neste sábado (23), contra o Figueirense, às 16 horas, no Itaquerão, mas o treinador disse que o atacante ainda não reúne condições físicas ideais para atuar já neste final de semana.

"Pato não está relacionado e não vai participar desse jogo. Estamos fazendo avaliações dele e ele ainda não tem condições de ir. Conversando com o atleta, ele acompanha isso e participa das avaliações. Ele não se sente ainda pronto para participar. Ele está vendo a expectativa em torno dele e quer voltar bem. Ainda não se encontra bem o suficiente", justificou Cristóvão.

Desta forma, é provável que a reestreia do jogador pelo time corintiano aconteça apenas no próximo dia 31, contra o Internacional, às 16 horas, no Beira-Rio, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. Nem isso, porém, o comandante quis confirmar por antecipação ao falar de maneira bem humorada com os jornalistas.

"Eu não posso fazer isso porque vocês (da imprensa) vão ficar me pressionando. A gente trabalha, faz avaliação, tem números.... A velocidade de vocês (ansiedade pela confirmação da reestreia de Pato) é muito mais rápida do que a nossa", completou o treinador com um sorriso no rosto.

Depois de passagens por empréstimo por São Paulo e Chelsea, pelo qual jogou apenas duas vezes na temporada passada do futebol europeu, Pato retornou ao Corinthians no início deste mês e, após não conseguir fechar a sua ida para outro clube, agora tentará reconquistar a torcida alvinegra. E Cristóvão negou ter evitado promover a reestreia do jogador no Itaquerão por um possível temor de um reencontro tenso com os torcedores.

"Pelo contrário, minha ideia era contar com ele. Com toda a certeza, ele vai agregar e somar. Seria muito interessante para isso. Vimos que ainda não é o momento, então vamos esperar mais um pouquinho", avisou o treinador, que, sem o atacante, dirigirá o time neste sábado em busca de uma vitória que faria a equipe se igualar ao Palmeiras na liderança do Brasileirão - vice-líder, o time está três pontos atrás do arquirrival, que, no domingo (24), encara o Atlético-MG, às 11 horas, no Allianz Parque.

Escrito por:

Estadão Conteúdo