Publicado 21 de Julho de 2016 - 17h58

Por Estadão Conteúdo

Com 34 anos de idade, a russa Yelena Isinbayeva esperava disputar no Rio aquela que poderia ser a sua última Olimpíada

Franck Fife/France Press

Com 34 anos de idade, a russa Yelena Isinbayeva esperava disputar no Rio aquela que poderia ser a sua última Olimpíada

A decisão final anunciada nesta quinta-feira (21) pela Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) de excluir o atletismo russo dos Jogos Olímpicos do Rio deixou a bicampeã olímpica do salto com vara, Yelena Isinbayeva, indignada. Nas redes sociais, a atleta se pronunciou em tom de deboche, além de classificar o veto como um "funeral" para o esporte, apesar de a punição ter acontecido após a comprovação de que houve doping sistemático envolvendo atletas do país, sendo que o mesmo ocorreu com apoio e acobertamento do próprio governo russo.

"Obrigada a todos por terem enterrado o atletismo. Isso é puramente político", criticou Isinbayeva, por meio de sua conta no Instagram, na qual também admitiu que ainda acreditava na possibilidade de poder competir na Olimpíada. "Era, sim, uma esperança. Vão todos esses atletas estrangeiros 'amigos' exalar o alívio em ganhar suas medalhas, pseudo ouros, na nossa ausência. O poder sempre temido", completou.

Principal atleta do mundo no salto com vara, modalidade no qual a brasileira Fabiana Murer tentará lutar por uma medalha na Olimpíada, Isinbayeva será uma das grandes ausências de peso dos Jogos do Rio, sendo que a Rússia é uma potência olímpica do atletismo. Desde a Olimpíada de Atlanta, em 1996, a modalidade garantiu o total de 76 medalhas para o país.

Com a suspensão imposta pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) para toda a delegação russa, os atletas do país se dizem "injustiçados". Porém, essa decisão da CAS, que negou a apelação contra a punição aplicada pela entidade, também reforça a possibilidade de o Comitê Olímpico Internacional (COI) se inclinar a banir toda a delegação russa em todos os esportes dos Jogos do Rio. Uma decisão sobre o assunto é aguardada para acontecer a partir deste domingo (24).

Com 34 anos de idade, Isinbayeva esperava disputar no Rio aquela que poderia ser a sua última Olimpíada, após ter sido medalhista de ouro nos Jogos de Atenas-2004 e Pequim-2008 e obtido um bronze em Londres-2012.

Escrito por:

Estadão Conteúdo