Publicado 08 de Julho de 2016 - 22h06

Por Milene Moreto

É certo que a Justiça Eleitoral define uma série de regras para propaganda com o objetivo de deixar a disputa mais igualitária. No entanto, alguns pré-candidatos acham sempre uma forma de burlar a legislação para fazer uma promoção pessoal. Na última semana, por exemplo, era possível ver no trânsito em Campinas alguns automóveis adesivados com o nome de vereadores. No adesivo não constava o número do partido, mas, de alguma forma, o recado estava lá.

Tom

Pelo que já é possível perceber na região, a briga será feia até outubro para quem busca sucesso nas urnas. Em 2012, no último pleito, para se ter uma ideia do número de concorrentes, Campinas teve 21,7 candidatos por vaga. Foram 717 pessoas registradas para a disputa a uma das 33 cadeiras da Câmara. A Justiça Eleitoral registrou oito chapas com coligações e sete puras, encabeçadas pelos partidos PT, PSTU, PSC, PRTB, PV, PSDB e PSOL.

FRASE

"A presidência já tinha tomado a decisão de fazer a eleição na quinta-feira e assim o será." - Do presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), sobre a possibilidade de antecipar a eleição do novo líder para a próxima terça.

Em alta

Em algumas cidades da RMC, a disputa foi ainda mais concorrida em 2012. Em Santo Antonio de Posse, por exemplo, foram 78,4 eleitores para cada candidato. Em Holambra foram 10.006 votantes por 73 candidatos - proporção de 137 eleitores por candidato. Muitas vezes a facilidade em realizar a campanha em cidades menores com menos recursos é um atrativo para que as pessoas tentem ingressar na política.

Renovação

No entanto, nem sempre o número alto de candidatos significa renovação. Pelo contrário. O índice de reeleição na região é alto. Em Campinas, no último pleito, motivados pela crise que atingia a cidade na época, o Caso Sanasa, até que houve uma troca considerável. Dos 33 parlamentares daquele período, 18 deixaram a Casa.

PDT

A maior baixa foi no PDT, partido do prefeito cassado Hélio de Oliveira Santos e que chegou a somar oito legisladores. Na eleição, apenas Aurélio Cláudio foi reconduzido. Ele não pertence mais ao grupo dos pedetistas e atualmente dirige o PMB.

Limites

Nas chapas individuais, o limite de candidatos em Campinas é de 50 nomes. Já naquelas em que há coligações, o máximo é 66 pessoas. Cada candidato a vereador da cidade poderá gastar, no máximo, R$ 204 mil.

Correria

Enquanto o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) continua com suas manobras para evitar a cassação de seu mandato e ser jogado na vala comum, seus colegas iniciaram uma corrida desenfreada para conseguir abocanhar o cargo vago.

Escolha

Maranhão marcou para a próxima quinta-feira a eleição e se negou, por enquanto, a mudar a data. O deputado Fausto Pinato (PP-SP) foi o primeiro a registrar sua candidatura, o que ocorreu pouco depois da renúncia do peemedebista. Os parlamentares podem apresentar o registro em até 12 horas antes do pleito.

Educação

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações, Gilberto Kassab, estará hoje em Campinas para o anúncio de ampliação de vagas no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, no campus do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, em Campinas. O evento foi marcado para as 10h. Atualmente são 240 estudantes do IFSP matriculados nos cursos de análise e desenvolvimento de sistemas e de eletrônica, que ocupam seis salas de aula no CTI. Com o novo espaço, serão 600 novas vagas.

COLABOROU BRUNO BACCHETTI/AAN

Escrito por:

Milene Moreto