Publicado 06 de Julho de 2016 - 22h23

Por Flávio Ricco

Numa tentativa de dar uma resposta após a retirada da urgência de projetos que serviriam para combater a corrupção e que tramitavam na Câmara dos Deputados, alguns parlamentares tentam acelerar a formação da comissão que analisará as 10 medidas contra a corrupção. O pacote foi proposto por procuradores da República em meio aos desdobramentos da Operação Lava Jato. O deputado federal Carlos Sampaio (PSDB) foi escolhido como membro. O PT e o PSC ainda não indicaram o nome.

Só que...

A aprovação das medidas significa diminuir os privilégios dos políticos. A maioria dos integrantes do Congresso tem algum enrosco na Justiça e não deve trabalhar com esforço pela aprovação. O pedido de retirada da urgência recebeu o aval do presidente interino Michel Temer e não repercutiu bem. Os projetos previam punições mais severas para o Caixa 2 e enriquecimento ilícito, por exemplo, e foram propostas durante o governo Dilma.

FRASE

"O Brasil tem pressa e essas medidas precisam ser aprovadas o quanto antes." - Do deputado federal Carlos Sampaio (PSDB) sobre o debate de medidas contra a corrupção na Casa.

Oficialmente

O líder de governo na Câmara, André Moura (PSC-SE), afirmou que a ideia da retirada da urgência era justamente remeter esses projetos à comissão que avaliará as 10 medidas de combate à corrupção e discutir tudo junto. É esperar para ver.

Partiu

Silvia Ferraro, que se candidatou a prefeita de Campinas na última eleição, decidiu sair do PSTU, assim como outros militantes. Em comunicado nas redes sociais, Silvia afirmou que “às vezes é impossível aos revolucionários pertencer a uma mesma organização. Apostamos na possibilidade de uma separação exemplar, muito diferente das rupturas explosivas e destrutivas que o passado tanto viu”.

Carta

Os militantes que decidiram deixar o partido publicaram uma carta na qual elencam diversos fatores pela desfiliação em massa, um deles era o movimento que defendia o enfrentamento, com centralidade, do governo Dilma, e com uma união dos grupos de esquerda.

Impeachment

Sobre o impeachment, os ex-integrantes do PSTU informaram no documento que, a partir de 2016, defenderam internamente uma lutar contra a manobra parlamentar, sem que isso significasse prestar qualquer apoio político a Dilma. Diante de tantas divergências, os militantes informaram que as discussões foram saturadas e que o melhor caminho era deixar o partido.

Ala

O grupo que deixa o PSTU rejeita adotar o que chamaram de experiência reformista do PT que, segundo eles, é praticado hoje pela direção majoritária do PSOL.

Troca

A Câmara de Hortolândia marcou para esta quinta-feira (7) a posse do vereador suplente Enos de Oliveira (PRP), que assumirá a cadeira de Adaílton Sá (PRP), afastado pela Justiça no dia 14 de junho, acusado de reter parte dos salários de 15 assessores durante seus dois mandatos. A cerimônia de posse está marcada para as 18h, na sala da presidência.

Audiência

A Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado realiza em Campinas, no próximo dia 18, audiência pública para discutir a elaboração da Lei Orçamentária Anual do Estado para o próximo ano. As reuniões serão realizadas em todas as regiões administrativas, aglomerados urbanos e regiões metropolitanas. A população poderá participar das audiências para conhecer os programas de governo e opinar sobre as ações prioritárias e investimentos para a Região Metropolitana de Campinas. A audiência acontece das 10h às 14h, no auditório da Cati.

COLABOROU BRUNO BACCHETTI/AAN

Escrito por:

Flávio Ricco