Publicado 25 de Julho de 2016 - 19h55

Por Bruno Bacchetti

Campinas tem 822 mil eleitores e é o terceiro maior colégio do Estado de São Paulo, atrás apenas da capital (8,8 milhões) e de Guarulhos (902,7 mil)

 Cedoc/RAC

Campinas tem 822 mil eleitores e é o terceiro maior colégio do Estado de São Paulo, atrás apenas da capital (8,8 milhões) e de Guarulhos (902,7 mil)

A Região Metropolitana de Campinas (RMC) tem 2,185 milhões de eleitores aptos a votar na eleição municipal, segundo dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O eleitorado da região cresceu 6,6% em comparação com a última eleição municipal, em 2012, quando contava com 2,050 milhões de pessoas registradas no TSE. Em todo o Estado são 32,6 milhões de eleitores. As mulheres são maioria do eleitorado da RMC que irão às urnas no dia 2 de outubro, com 1,138 milhão de mulheres cadastradas no TSE, o que representa 52,2% do total. Os homens somam 1,044 milhão dos eleitores. Os números foram atualizados após o fim do período para a regularização do título de eleitor, em maio, e só vão mudar depois da eleição.

Campinas tem 822 mil eleitores e é o terceiro maior colégio do Estado de São Paulo, atrás apenas da capital (8,8 milhões) e de Guarulhos (902,7 mil). Em quatro antes, o eleitorado da cidade teve alta de 4,7%. Na última eleição municipal, em 2012, a cidade contava com 784,7 mil eleitores. Depois de Campinas, os maiores colégios eleitorais da região são em Sumaré (180,3 mil), Americana (171,1 mil) e Indaiatuba (154,4 mil).

Para Cláudia Sperb, chefe de cartório eleitoral da 33ª zona de Campinas, o aumento é natural e o percentual de crescimento está dentro do esperado pela Justiça Eleitoral. “A gente já imaginava esse crescimento e o índice não é nada muito fora do esperado. Campinas é uma cidade que cresce muito e recebe muita gente de fora. Esses são os números finais do eleitorado apto a votar em outubro.” Com 37 mil eleitores a mais que há quatro anos, Cláudia explica que essa expansão exigirá maior infraestrutura para comportar o eleitorado campineiro. “Isso deve aumentar os locais de votação e o número de seções, mas na verdade já era esperado, toda a eleição temos aumento semelhante do eleitorado”, disse.

Por outro lado, a cidade da região com o menor número de eleitores é Morungaba, com 9,9 mil pessoas aptas ao voto. A seguir aparecem Holambra (10,4 mil), Engenheiro Coelho (13,1 mil) e Santo Antonio de Posse (16,9 mil). O maior crescimento do eleitorado, no entanto, foi em Artur Nogueira, que registrou expansão de 16,2%. Em 2012 a cidade contava com 29,8 mil eleitores, número que saltou para 34,7 mil neste ano.

.

Rigor

O professor de Ética e Filosofia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Roberto Romano, avalia que paralelamente ao crescimento quantitativo do eleitorado, é necessário haver um aumento qualitativo. Ou seja, o eleitor precisa ser mais rigoroso na escolha do seu candidato, além de acompanhar e cobrar o trabalho do vereador ou prefeito eleito. “Não basta ter um eleitorado grande, é preciso ter um eleitorado que lute pelos seus direitos e exerça a cidadania. Muitos gostam de reclamar quando se fala em corrupção, mas não mexem uma palha”, afirmou o especialista. “Não é só discutir a eleição, é preciso acompanhar o vereador”, completou. Romano citou como exemplo de falta de engajamento do eleitorado o polêmico caso do aumento de 126% no subsídio dos vereadores, concedido em 2011 e revogado meses depois. “Quando houve o aumento de mais de 100% dos vereadores, houve uma gritaria e me convidaram a uma audiência na Câmara, onde os cidadãos deveriam aparecer, mas houve uma meia dúzia. Espero que com base nas 11 propostas de mudança legal para o combate a corrupção proposto pela Câmara mude um pouco essa realidade.”

Maioria feminina

As mulheres representam 52,2% do eleitorado da região. Dos mais de 2,1 milhões de eleitores registrados no TSE, 1,1 38 milhão é formado mulheres, contra 1,044 milhão de homens. Engenheiro Coelho é a única cidade da região com mais homens aptos ao voto. São 6,7 mil eleitores do sexo masculino e 6,3 mil do sexo feminino. Em Santo Antonio de Posse e Cosmópolis a divisão é praticamente igual. Na primeira são 8,3 mil homens e 8,5 mil mulheres, enquanto em Cosmópolis o TSE registrou 22,6 mil eleitores masculinos e 22,9 mil femininos. Campinas tem 435,4 mil mulheres com título eleitoral regularizado, 50 mil a mais que os eleitores masculinos, que somam 385,2 mil.

Escrito por:

Bruno Bacchetti