Publicado 22 de Julho de 2016 - 21h55

Por Shana Pereira

Fenômenos meteorológicos afetam produção de alimentos

Dominique Torquato/AAN

Fenômenos meteorológicos afetam produção de alimentos

As mudanças climáticas têm modificado a produção e plantio de alimentos em todo o Brasil e elevado os preços dos produtos. Especialistas que estudam o clima e produtores de diversas regiões do País discutiram o assunto no primeiro Encontro Anual Rural Clia - Perspectivas para a Safra 2016-2017, realizado na última quinta-feira, no Hotel Premium, em Campinas.

De acordo com o agrometeorologista Marco Antonio dos Santos, os produtores sofreram com os estragos causados pela influência do fenômeno El Niño, que durou do ano passado ao primeiro semestre de 2016, e já se prepararam para a chegada da La Niña neste semestre, que também terá fortes impactos na produção agrícola e poderá influenciar os mercados de commodities.

“O novo clima afetará as plantações, pois, vamos ter um Inverno rigoroso e episódios de geada, como tivemos recentemente, onde afetou lavouras de laranja, café, hortaliças e feijão. E isso traz uma elevação nos preços dos produtos”, disse.

Segundo Santos este é momento de adotar atitudes e decisões assertivas e mitigar os riscos da produção que foram enormes no ano passado por conta do clima. “O objetivo desse encontro foi debater todas essas consequências que vamos ter na safra de 2016 e 2017, abordando com os produtores os impactos do clima na produção agrícola, tanto para a agricultura nacional quanto internacional”, afirmou.

Para o consultor André Pessôa, neste semestre, com a caracterização do fenômeno La Niña, tende ser ruim para Sul do Brasil e benéfico para o Nordeste na produção de grãos. Ele explica também que a instabilidade do clima causará a incerteza de quanto será produzido na América Latina. “Quando olhamos a produção sul-americana, mesmo que não haja uma negativa do clima, nós vamos repetir pelo segundo ano consecutivo escassez de soja no mercado. E com menos oferta de produto, a tendência é de preços mais altos”, ressaltou. O evento foi organizado pela empresa do setor de agronegócio Agro Actually.

Escrito por:

Shana Pereira