Publicado 07 de Julho de 2016 - 13h05

Por Raquel Valli

Estudantes alegam que protesto é para evitar que grevistas sejam expulsos

Raquel Valli/ AAN

Estudantes alegam que protesto é para evitar que grevistas sejam expulsos

Estudantes que desocuparam a reitoria na manhã desta quinta-feira (7) se uniram a funcionários em greve para protestar nesta tarde contra o que denominam como punições por participarem do movimento de luta. Fecharam o Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (Imecc) sustentando que alunos da faculdade estão correndo o risco de serem expulsos e que funcionários desse mesmo instituto estão sendo suspensos sem direito à defesa.

“O que nós queremos é a retirada das punições, e que as rodadas de negociações sobre as pautas dos funcionários seja retomada”, afirma a presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Unicamp (STU) Adriana Stella. Na quarta-feira (6), o movimento enviou um ofício à universidade.

“O movimento está pautado em três motes principais: a retirada das punições, o reajuste salarial de 12, 34% e o não sucateamento da universidade”, acrescenta a sindicalista.

A reportagem entrou em contato com a Unicamp para saber o posicionamento da instituição sobre tais questões, e aguarda resposta da assessoria de imprensa.

Escrito por:

Raquel Valli