Publicado 22 de Julho de 2016 - 23h23

Por Agência Anhanguera de Notícias

Apesar da reintegração de posse ter ocorrido na segunda-feira, famílias ainda resistem em deixar área particular

Elcio Alves/AAN

Apesar da reintegração de posse ter ocorrido na segunda-feira, famílias ainda resistem em deixar área particular

A situação da invasão a uma área particular na Rua André de Souza Campos, no Jardim Capivari, região Sudoeste de Campinas, parece longe de se resolver. Desde que a Guarda Municipal (GM) reintegrou o terreno invadido na última segunda-feira, o clima segue tenso.

Ontem, a GM voltou ao local para remover invasores e pontaletes que demarcavam terrenos, mas desistiu diante da presença de muitas mulheres e crianças. Para tentar encontrar uma solução, uma comissão se reuniu com o vereador Carlão do PT na sede da Secretaria Municipal de Habitação (Sehab).

Um dos pontos acertados é que as famílias deixem o local e se cadastrem no plano habitacional da Cohab-Campinas. No entanto, Eunice Borges, uma das representantes dos invasores presentes na reunião, afirmou que a população não deixará o local até terminar todos os cadastros e dar sequência no plano da Sehab, que é promover um encontro entre o proprietário do terreno e os ocupantes. A ideia é saber se há interesse dele em vender a área.

A Prefeitura, por meio da Coordenadoria Especial de Habitação Popular (Cehap), informou que está identificando os proprietários do terreno pra tentar um acordo.

Galera quer adquirir terreno

Parte dos invasores mora de aluguel na região. A ação deles no terreno é demarcar a área e fazer um cadastro informal com as famílias interessadas em dividir a gleba.

Atualmente apenas 10 famílias das 140 que ocuparam a área estão cadastradas. Para a Prefeitura, os interessados devem optar pelos planos Minha Casa Minha Vida e o Programa Casa Paulista. “Não acreditamos em sorteio. Não queremos entrar na fila. Queremos comprar esse terreno onde já foi usado para desmanche, estupros e está repleto de cobras e ratos”, falou Eunice Borges, que disse ainda que tentará se reunir com o proprietário da área.

Escrito por:

Agência Anhanguera de Notícias