Publicado 21 de Julho de 2016 - 22h02

Por Agência Anhanguera de Notícias

O Hospital de Clínicas da Unicamp suspendeu o atendimento dos 240 pacientes com câncer que seriam tratados nesta sexta-feira e durante a próxima semana com Gálio-67.

O produto, utilizado em testes diagnósticos para detectar tumores, infecções e inflamações, faz parte dos 95% radiofármacos que são produzidos pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e usados nos hospitais e clínicas do País.

O motivo da suspensão é a greve decretada por técnicos e funcionários do órgão.

Superintendente do Ipen, José Carlos Bressiani afirma que o motivo da paralisação foi um erro no projeto de lei que definia os reajustes salariais e gratificações de servidores públicos — no texto não foi incluído o reajuste para técnico e auxiliar técnico do Ipen.

Escrito por:

Agência Anhanguera de Notícias