Publicado 13 de Julho de 2016 - 22h34

Por Agência Anhanguera de Notícias

Artistas Rogério Pedro e Luciane Pedro 'correm' para entregar a homenagem nesta quinta

Dominique Torquato/AAN

Artistas Rogério Pedro e Luciane Pedro 'correm' para entregar a homenagem nesta quinta

Quem disse que Campinas não ganha presente no dia do aniversário? Quem passou pela Praça Arautos da Paz nos últimos dias já deve ter notado algo diferente e a entrega da novidade rola hoje, no dia em que a cidade completa 242 anos. Os artistas plásticos Rogério e Luciane Pedro prepararam um grafite de 30 metros quadrados em um dos lados da torre do palco da Arautos, dando um colorido todo especial ao espaço que é frequentado por milhares de campineiros.

A pintura é um trabalho autoral e colorido que retrata divas. Rogério Pedro explica que tem trabalhado com figuras de mulheres com as cabeças enfeitadas e, em homenagem a Campinas, colocará as andorinhas, símbolo da cidade, em seu grafite.

“Já estávamos pensando em colocar nossa marca em um marco público da cidade. Ai surgiu essa possibilidade e abraçamos. A Praça Arautos da Paz é palco de diversos eventos culturais e essa torre era exatamente o que procurávamos”, disse Rogério.

Artista plástico desde 1999, Rogério diz que seus traços remetem à brasilidade, a Carmem Miranda e que seu sonho é conseguir um patrocínio para poder fechar as outras três faces da torre.

PROGRAMAÇÃO

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, confirmou ontem que irá participar das comemorações do aniversário do município. O evento que estava programado para acontecer no Paço Municipal foi reprogramado para começar às 9h, na Base 1 da Guarda Municipal, na Lagoa do Taquaral, um dos cartões-postais da cidade. Na ocasião, acontecerá uma homenagem aos profissionais que auxiliaram a reconstrução das áreas afetadas pelo temporal que atingiu Campinas na madrugada do último dia 5 de junho.

“Tenho orgulho de ter nascido em Campinas, de família campineira e, ainda mais, de comemorar meu aniversário juntamente com minha cidade. Gosto de me inteirar da história, das fotos antigas da cidade, mostrando sua arquitetura original, seus cidadãos ilustres e comuns que participaram da sua construção e progresso. Gosto de todas essas coisas que foram preservadas e que podem ser compartilhadas com as novas gerações.”  Elisabeth Soares Morelli, nascida em 14/7/1949

Ó, dúvida cruel! O certo é campineiro ou campinense?

Se há um detalhe que levanta muita curiosidade entre os moradores de Campinas são os dois adjetivos atribuídos aos nascidos na cidade: campineiro e campinense. O sufixo “eiro” designa a profissão e campineiro é quem trabalha no campo. A atribuição era usada para o povo dos três campinhos, que deu origem a Campinas, e que recebia os cavalos dos viajantes. “A língua é algo vivo e apesar do correto ser campinense, a tradição e oralidade consagraram a designação campineiro para Campinas, e campinense para os nascidos em Campina Grande, na Paraíba”, conta Sérgio Galvão Caponi, presidente da Academia Campineira de Letras e Artes (Acla) e diretor da Academia Campinense de Letras (ACL).

 

Se há um detalhe que levanta muita curiosidade entre os moradores de Campinas são os dois adjetivos atribuídos aos nascidos na cidade: campineiro e campinense. O sufixo “eiro” designa a profissão e campineiro é quem trabalha no campo. A atribuição era usada para o povo dos três campinhos, que deu origem a Campinas, e que recebia os cavalos dos viajantes. “A língua é algo vivo e apesar do correto ser campinense, a tradição e oralidade consagraram a designação campineiro para Campinas, e campinense para os nascidos em Campina Grande, na Paraíba”, conta Sérgio Galvão Caponi, presidente da Academia Campineira de Letras e Artes (Acla) e diretor da Academia Campinense de Letras (ACL).

Escrito por:

Agência Anhanguera de Notícias